quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

EX-SECRETÁRIO DA ONU - Ban Ki-moon descarta candidatura à presidência da Coreia do Sul

'Me dou por vencido em minhas aspirações', afirmou Ban Ki-moon (Fonte: Reprodução/News1/Reuters)

O ex-secretário-geral da ONU Ban Ki-moon afirmou nesta quarta-feira, 1, que não vai se candidatar às eleições presidenciais da Coreia do Sul. Ele era considerado um dos candidatos favoritos à sucessão da presidente afastada Park Geun-hye, que foi destituída pelo Parlamento após um escândalo de corrupção.

“Me dou por vencido em minhas aspirações […] Me senti muito frustrado pelas atitudes paroquiais e egoístas (dos círculos políticos do país) e cheguei à conclusão que não faz sentido tentar conseguir algo com sua cooperação”, afirmou Ban Ki-moon, que era o segundo candidato melhor avaliado nas pesquisas.

O ex-secretário da ONU vinha intensificando sua atividade política na Coreia do Sul desde que retornou ao país no último dia 12 de janeiro, após deixar o cargo na ONU.

A possível candidatura de Ban recebeu críticas de diferentes partidos. Veículos de imprensa também o acusaram de receber um suborno quando era ministro das Relações Exteriores na década passada. O irmão e o sobrinho do ex-secretário da ONU também foram vinculados a um caso de corrupção.

A Coreia do Sul enfrenta uma grave crise política desde a descoberta de um escândalo de corrupção de uma amiga da presidente afastada Park Geun-hye. Caso a destituição da presidente seja confirmada pelo Tribunal Constitucional do país, o que deve acontecer até maio, as eleições presidenciais antecipadas devem ser convocadas em um prazo de 60 dias.G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário