sexta-feira, 4 de agosto de 2017

OBSTRUÇÃO DE JUSTIÇA -Janot pode fazer nova denúncia contra Temer

PGR, Rodrigo Janot, ainda pode apresentar pelo menos uma nova denúncia contra Michel Temer (Fonte: Reprodução/Agência Brasil/PR)

Apesar da vitória conquistada nesta quarta-feira, 2, na Câmara dos Deputados, que rejeitou a denúncia por crime de corrupção passiva apresentada pela Procuradoria-Geral da República, o presidente Michel Temer ainda não terminou sua batalha com o Ministério Público Federal.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ainda pode apresentar pelo menos uma nova denúncia contra Temer. Agora, por crime de obstrução de Justiça.

Um relatório da Polícia Federal entregue ao Supremo Tribunal Federal aponta indícios de que Temer, Joesley Batista (dono da JBS), e o ex-ministro Geddel Vieira Lima cometeram o crime de obstrução da Justiça por terem supostamente participado ou ao menos incentivado repasses da JBS ao deputado cassado Eduardo Cunha e ao corretor — ou doleiro — Lúcio Funaro em troca do silêncio deles à Justiça.

De acordo com a PF, a “única interpretação possível” de uma conversa entre Temer e Joesley Batista gravada pelo dono da JBS é a de que o presidente incentivou os supostos pagamentos a Eduardo Cunha.

Janot afirmou durante uma palestra no mês passado nos EUA que se “houver provas” até o último dia do seu mandato ele vai “apresentar uma nova denúncia” contra Michel Temer. O trabalho de Janot à frente da Procuradoria-Geral da República termina em setembro.

Caso seja denunciado ao STF por obstrução de Justiça, o processo também precisará ser autorizado pela Câmara por pelo menos 342 dos 513 deputados. Se for autorizado na Casa, o processo volta ao STF que terá que decidir se transforma o presidente em réu.Uol

Nenhum comentário:

Postar um comentário