domingo, 18 de março de 2018

ÁUSTRIA SAÚDE

Viena destina 95 mil euros para limpeza esotérica de hospital em obras

EPA/RAMINDER PAL SINGH

O governo de Viena investiu 95 mil euros (pouco mais de R$ 382 mil) na realização de uma "limpeza dos fluxos energéticos" do terreno onde está sendo construído um hospital, projeto que está atrasado há três anos e cujo orçamento já é o dobro do previsto, informou a imprensa local.

As autoridades da cidade austríaca contrataram um "pesquisador da consciência" para "limpar e restabelecer os fluxos energéticos existentes no terreno", neutralizar todas as correntes não naturais e "aumentar as vibrações ao máximo possível", conforme o protocolo de encomenda citado pelo jornal "Kronen Zeitung".

De acordo com o jornal, a pessoa responsável pela limpeza também incluiu a criação de um "anel de proteção" que impedisse que as energias negativas interferissem no lugar e em quem viesse a frequentá-lo. Segundo a publicação, o incumbido do trabalho é um ex-vendedor de carros e professor da técnica pseudocientífica de desenvolvimento pessoal conhecida como Programação Neurolinguística.

Após a divulgação da despesa, o KAV, o órgão que gere hospitais públicos na capital austríaca, demitiu o responsável pelo projeto do hospital, atualmente o maior investimento em matéria de saúde em Viena.

"Para mim, esta maneira de agir representa uma grande perda de confiança, já que é absolutamente irreconhecível a utilidade de um pedido como esse", justificou o diretor do KAV, Herwig Wetzlinger, em comunicado.

Ele anunciou que foi aberta uma investigação interna, mas não detalhou em que consiste a encomenda. Conforme o texto, o seu nome oficial da operação é "Otimização do Hospital do Norte" e o objetivo era uma "limpeza energética".

Embora o órgão gestor não tenha divulgado o valor do projeto, ele informou que na Áustria os contratos público inferiores a 100 mil euros podem ser atribuídos diretamente sem a necessidade de licitação.

O Hospital do Norte começou a ser construído em 2012, seis anos depois de o projeto ser anunciado. Nesse período, o custo duplicou. Quando estiver pronto, provavelmente em 2019, o hospital poderá atender até 40 mil pessoas e fazer cerca de 16 mil cirurgias por ano, segundo os planos do KAV.EFE

Nenhum comentário:

Postar um comentário