domingo, 10 de junho de 2018

CASTELO NAGOYA

Castelo japonês de Nagoya é reaberto após 10 anos de obras

Imagem disponibilizada pelo governo de Nagoya do Castelo que, além de patrimônio, foi reaberto após 10 anos

O castelo de Nagoya, um dos mais famosos de Japão, reabriu nesta sexta-feira suas portas após cerca de 10 anos de reparos em vários dos edifícios que o integram, incluído o principal palácio no qual residiu a família governante dos Tokugawa.

O Palácio Honmaru, a edificação principal do castelo e construído em 1615 por ordem de Tokugawa Ieyasu, o primeiro xogun da dinastia de caudilhos militares que dominaram o país até 1868, foi reaberto aos visitantes, confirmou à Agência Efe um responsável do escritório de Turismo de Nagoya (centro).

Este edifício, que fazia as vezes de residência e sala de audiências da família, foi designado tesouro nacional em 1930, mas ficou destruído por um bombardeio na Segunda Guerra Mundial.

O Governo local de Nagoya foi o encarregado dos trabalhos de reparação, que se iniciaram em 2009 e que tiveram um custo de 13 bilhões de ienes (100 milhões de euros), segundo números coletados pelo jornal japonês “Yomiuri Shimbun”.

Os trabalhos de restauração foram realizados em 30 quartos distribuídos em 13 dos edifícios do palácio, que foram se abrindo progressivamente ao público desde maio de 2013.

O luxuoso quarto de Iemitsu, o terceiro xogun Tokugawa, caracterizado pelas decoração luxuosas em ouro, assim como a sauna e a cozinha, são alguns dos novos espaços que poderão ser visitados.

O clã Tokugawa foi um dos mais poderosos no Japão durante o período Edo (1603-1867) e foi o terceiro e último shogunato que ostentou no país asiático, após os de Kamakura e Ashikaga.EFE

Nenhum comentário:

Postar um comentário