quarta-feira, 13 de junho de 2018

VENEZUELA HIPERINFLAÇÃO

Transações via bitcoin saltam na Venezuela

Uso da criptomoeda se alastrou na Venezuela nos últimos 12 meses (Foto: Flickr/wuestenigel)

Num esforço para conter a exorbitante inflação no país, o governo da Venezuela está prestes a cortar três zeros da moeda local, o boliviar. Porém, os cidadãos venezuelanos encontraram uma abordagem diferente para contornar o aumento desenfreado nos preços: as transações feitas através da criptomoeda Bitcoin.

Segundo dados da Localbitcoins, o uso da criptomoeda se alastrou no país nos últimos 12 meses. Enquanto em países ricos moedas como a bitcoin atualmente têm um papel limitado à especulação e apostas, em países onde o sistema monetário e as instituições financeiras estão em colapso elas se tornaram uma valiosa alternativa.

Essa tendência pode ser observada especialmente na Venezuela, onde projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI) apontam uma inflação de quase 14.000% mil para este ano, o que afeta severamente a capacidade da população de comprar produtos de necessidade básica, como alimentos.

A reforma do presidente Nicolás Maduro na moeda local foi adiada para o dia 4 de agosto, para dar tempo de imprimir as novas notas. O governo também tem planos de lançar sua própria criptomoeda, o El Petro. No entanto, é improvável que ela conquiste mais confiança dos investidores do que o bolivar atual. Quartz

Nenhum comentário:

Postar um comentário