sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

HAPPY HOUR


PENSAMENTO DA SEXTA


NOSSO SOM





NO PARÁ DO AÇAÍ- DEZ 12

VIVENDO NO BRASIL 1



OMS RELATÓRIO

OMS alerta para dificuldade no acesso à saúde básica

No mundo, 800 milhões de pessoas gastam mais de 10% de seus orçamentos com despesas extras de saúde (Foto: Pixabay)

Metade da população mundial não tem acesso aos serviços básicos de saúde. É o que afirma um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Banco Mundial divulgado na última quarta-feira, 13.
Segundo o documento, anualmente cerca de 100 milhões de pessoas acabam em situação de pobreza extrema por conta de despesas com a saúde.

O relatório alerta que a população mais pobre é constantemente forçada a optar pelos gastos com a saúde em detrimento de comida e educação, por exemplo. Com isso, acabam vivendo com apenas US$ 1,9 por dia. Mais de 122 milhões ao redor do mundo vivem com US$ 3,1 por dia por conta destas despesas, nível considerado como “pobreza moderada”. Para piorar, o número vem aumentando 1,5% a cada ano desde o ano 2000.

Para se ter uma ideia do problema, 800 milhões de pessoas gastam mais de 10% de seus orçamentos com despesas extras de saúde que não estão incluídas nos sistemas de saúde. As mulheres são as que mais sofrem com a falta de acessibilidade aos sistemas de saúde. Muitas não têm acesso aos serviços relacionados com a maternidade nem com a da saúde da criança.

“Cobertura de saúde universal não é apenas relativo a uma saúde melhor. A realidade é que enquanto milhões de pessoas são empobrecidas com despesas de saúde, nós não vamos alcançar o objetivo de desenvolvimento sustentável de terminar com a extrema pobreza até 2030”, diz Timothy Evans, do Banco Mundial.

Apesar da cobertura de saúde universal ser um ponto-chave dos objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas, ativistas alegam que sem um compromisso sólido do governo, a meta fica fora do alcance.

Segundo o relatório, a Ásia tem a maior taxa dos que estão abaixo da linha da pobreza por conta de despesas extras de saúde. Estima-se que 72% das pessoas que gastam 25% de seu orçamento com saúde vivam na Ásia. A África, por sua vez, tem visto o número de pessoas que gastam pelo menos 10% de seu orçamento com saúde crescer rapidamente.

No entanto, o problema da acessibilidade ao sistema de saúde não está limitado aos países em desenvolvimento. Na Europa, em partes da Ásia e na América Latina, em lugares com altos níveis de acessibilidade ao sistema de saúde, mais pessoas estão gastando pelo menos 10% de seus orçamentos com despesas de saúde.The Guardian

BRASIL ÁSIA

Por motivos de saúde, Temer cancela viagem à Ásia prevista para janeiro


O presidente Michel Temer cancelou uma viagem que iria realizar em janeiro a quatro países do sudeste asiático por conta de problemas de saúde, informaram nesta quinta-feira fontes oficiais.

Nesta semana, a Chancelaria informou que a viagem de trabalho seria realizada entre 7 e 12 de janeiro e incluiria visitas oficiais ao Vietnã, Cingapura, Timor Leste e Indonésia.

No entanto, o líder foi hospitalizado na quarta-feira e submetido a uma cirurgia para corrigir um problema urinário, e apesar de sua recuperação ser "satisfatória", os médicos recomendaram que a viagem seja cancelada, disseram à Agência Efe fontes oficiais.

Em comunicado oficial, a Secretaria de Comunicação da Presidência explicou que a viagem foi "postergada" e que o Ministério de Relações Exteriores "negociará" novas datas com os Governos dos quatro países que Temer visitaria.

Temer permanecerá hospitalizado, pelo menos, até amanhã, o que o obrigou a cancelar a agenda que tinha prevista para hoje, que incluía o ato de posse do novo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, que foi adiado até a semana que vem.

O governante, de 77 anos, sofreu diversos problemas de saúde nos últimos meses que o obrigaram a suspender atividades oficiais e a cancelar, em duas ocasiões, uma visita ao Brasil do presidente da Bolívia, Evo Morales, que finalmente ocorreu no último dia 5.

Em outubro, o presidente foi submetido a uma cirurgia na próstata para corrigir uma "obstrução urinária" e depois passou por uma angioplastia em três artérias coronárias, que também estavam entupidas.EFE

MULHERES CARDIOLOGIA

Cresce no Brasil a ocorrência de infarto entre as mulheres

Hábitos de fumar e beber com mais frequência contribuíram para o aumento de casos entre as mulheres, diz cardiologista (Foto: Max Pixel)

As próximas linhas podem mexer com o seu coração. Das 70 pessoas, em média, que enfartam diariamente no Brasil, 48% são mulheres. Os números podem até não impressionar se o leitor não souber, por exemplo, que, há 50 anos, a cada dez casos de infarto, somente um ocorria em mulher. Isso prova que, nos últimos anos, aumentou consideravelmente – segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) – a ocorrência de infarto e acidente vascular cerebral (AVC) também entre o sexo feminino.

Segundo o cardiologista César Jardim, a partir de meados do século 20, a mulher adotou comportamento até então típico dos homens – como a dupla jornada de trabalho -, bem como os hábitos de fumar e beber com mais frequência, muito embora a Pesquisa Especial de Tabagismo do Ministério da Saúde tenha indicado que, entre os jovens, homens ainda fumam 2,5 vezes mais do que as mulheres. A população fumante no país é de 25 milhões de pessoas. Combinação tão explosiva quanto perigosa é a adoção da pílula anticoncepcional pelas tabagistas.

Apesar das conquistas e benefícios da emancipação feminina, a saúde delas acabou pagando um alto preço. Outros hábitos favorecem a ocorrência do infarto: alimentos com alto índice de colesterol e gordura, bem como a falta de atividade física contribuem para o entupimento das artérias coronarianas e, consequentemente, para o infarto e o AVC.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que 300 mil brasileiros morrem por ano em decorrência de doenças cardiovasculares – como infarto, mal súbito, AVC, doença vascular periférica, entre outras. E, cada vez mais, o número de ocorrências entre o sexo feminino se aproxima do masculino. A mulher está cada dia mais exposta aos fatores que oferecem riscos para o coração. “Alguns dos mais comuns são: aumento da pressão arterial, bem como da cintura abdominal, estresse frequente e alimentação inadequada”, explica o cardiologista.Claudio Carneiro

COMPORTAMENTO



VIVENDO NO BRASIL 2

EUA INTERNET

EUA aprovam regra que acaba com a neutralidade da rede

Arquivo. EFE/SSP

A Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos (FCC) aprovou nesta quinta-feira uma nova norma sobre a internet que acaba com o conceito de "neutralidade da rede" no país, uma medida garantida por uma regulação feita em 2015.

A maioria republicana no órgão regulador votou a favor da regra que decreta o fim do princípio de "neutralidade da rede", que protegia a internet como um serviço de utilidade pública.

A decisão foi tomada por três votos favoráveis e dois contrários - dos democratas que estão no órgão. Dessa forma, a FCC revogará a regulação defendida pelo então presidente dos EUA, Barack Obama, em 2014, medida que só foi aprovada no ano seguinte.

Na prática, a norma de 2015 impedia que os provedores de internet pudessem bloquear ou desacelerassem o tráfego em sites determinados.

Esse princípio, que buscava garantir o livre acesso à rede, foi eliminada apesar dos múltiplos protestos por parte de democratas, associações de consumidores e alguns republicanos.

Quando a nova regulação começar a ser aplicada, os provedores de internet poderão decidir quais sites serão bloqueados ou terão acesso mais lento, inclusive os de veículos de imprensa ou de divulgação de vídeo.

Os republicanos que fazem parte da FCC argumentam que a decisão põe fim a uma regra que trata com "mão firme" a indústria de provedores de internet diante de "hipotéticos danos".

As duas democratas rebateram os colegas, mostrando as consequências negativas que poderia ter o fim da neutralidade da rede para consumidores e pequenas empresas provedoras de conteúdo.

As opositoras tentaram adiar a votação para avaliar os mais de 22 milhões de comentários feitos à proposta de acabar com a neutralidade na rede. No entanto, pelo menos dois milhões deles foram feitos por perfis falsos, segundo o procurador-geral de Nova York, Eric Schneiderman.

A votação teve que ser suspensa por alguns minutos por motivos de segurança. Paralelamente, manifestações contra a decisão foram registradas na sede da FCC em Washington.EFE

OMC CONFERÊNCIA

Conferência Ministerial da OMC termina sem acordos em temas "substanciais"

EFE/David Fernández

A XI Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC) terminou nesta quarta-feira em Buenos Aires sem que seus 164 países-membros entrassem em acordo "sobre elementos e resultados substanciais", segundo o brasileiro Roberto Azevêdo, diretor da entidade.

"Não conseguimos obter resultados agora. Nem sempre é possível, mas isso não diminui a decepção que todos sentimos", disse Azevêdo durante a sessão de encerramento da reunião do principal órgão decisório da OMC.

Para o brasileiro, é necessário "fazer um exame de reinstrospecção e compreender melhor as preocupações e interesses de uns e outros". Azevêdo também antecipou que houve alguns acordos em comércio eletrónico, assim como em subvenções à pesca ou para a criação de um grupo de trabalho sobre a adesão do Sudão do Sul à OMC.

"Trabalhamos com máximo afinco em todos os temas. Não teríamos conseguido pedir mais a nossos excelentes facilitadores", lamentou Azevedo, para quem "desenvolvimento e inclusão" deverão continuar a ser o "núcleo" dos trabalhos da OMC.

"Se não melhorarmos a vida dos mais pobres, não estaremos cumprindo a nossa missão", declarou.

Já a argentina Susana Malcorra, assessora do Governo de Mauricio Macri e presidente da XI Conferência, ressaltou que "houve compromisso e esforço para encontrar soluções genuínas, mas não resultados suficientes".

Por outro lado, ela enfatizou que, "depois de anos de negociação", pela primeira vez foi obtido "um avanço significativo" com a decisão adotada sobre os subsídios à pesca, que consiste em levar adiante um programa de trabalho para continuar as negociações.

"Buenos Aires será lembrada como a conferência em que se projetou seriamente a negociação da pesca", disse.EFE

AMÉRICA LATINA ECONOMIA

América Latina fechará 2017 com crescimento de 1,3%

Vista geral da apresentação do balanço das economias latino-americanas. EFE/Elvis González

A América Latina e o Caribe fecharão 2017 com um crescimento econômico de 1,3%, e 2018 com resultado ainda mais positivo, de 2,2%, informou a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), em Santiago.

Em seu Balanço Preliminar Economias da América Latina e o Caribe 2017, a entidade, que é uma das cinco comissões regionais da ONU, destaca que em 2018 se espera que a economia mundial cresça em taxas similares a este ano (em torno de 3%, com um maior dinamismo das economias emergentes frente às desenvolvidas).

O resultado regional em 2018, segundo a Cepal, se explica em parte por um maior dinamismo do Brasil, que pela previsão crescerá 2%, além de 0,9% em 2017, enquanto outros países que vêm crescendo a taxas moderadas terão uma aceleração no ritmo de atividade.

Entre eles, o texto destaca o Chile, que passará de um crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de 1,5% neste ano para 2,8% no próximo, a Colômbia, que avançará de 1,8% para 2,6%, e o Peru, cujo PIB passará de 2,5% em 2017 para 3,5% em 2918.

Nesse contexto, espera-se que o Panamá seja a economia que apresente a maior taxa de expansão no próximo ano, com 5,5%, após crescer 5,3% neste ano, seguido pela República Dominicana, que passará de 4,9% para 5,1%, e a Nicarágua (4,9% para 5%).

No outro extremo da balança, a Venezuela fechará 2017 com uma queda de 9,5% no PIB e 2018 com uma redução menor, de 5,5%.EFE

ARGENTINA POLÍTICA

Argentinos protestam contra avanço da reforma da previdência no Congresso

EFE/David Fernández

Os protestos dentro e fora do Congresso da Argentina contra a reforma da previdência defendida pelo presidente do país, Mauricio Macri, se intensificaram nesta quinta-feira após a decisão do governo de manter uma sessão que discutirá a medida.

O governo precisava da presença de mais da metade dos 257 deputados na Câmara para obter o quórum necessário para iniciar a sessão. Quando a presença atingiu o número suficiente, meia hora depois do início previsto, o presidente da casa, Emilio Monzó, abriu os trabalhos apesar das críticas de grande parte dos parlamentares.

Antes e durante a manobra dentro da Câmara dos Deputados, graves incidentes eram registrados na praça onde está o Congresso. Agentes da Gendarmaria e da Polícia jogavam gás lacrimogêneo contra os manifestantes, que foram convocados pelas principais organizações sindicais. Várias pessoas ficaram feridas nos confrontos.EFE

VIVENDO NO BRASIL 3

RÚSSIA ESPAÇO

Nave tripulada russa Soyuz MS-05 aterrissa no Cazaquistão

O astronauta americano Randolph Bresnik após a aterrissagem. EFE/ Bill Ingalls/ Cedida pela NASA

A nave tripulada russa Soyuz MS-05 aterrissou nesta quinta-feira sem novidade nas estepes do Cazaquistão, informou o Centro de Controle de Voos Espaciais da Rússia.

A bordo da cápsula de descida retornaram à Terra desde a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) o cosmonauta russo Sergei Riazanski, o americano Randolph Bresnik, da NASA, e o italiano Paolo Nespoli, da Agência Espacial Europeia.

A Soyuz aterrissou às 6h38 (horário de Brasília) a cerca de 140 quilômetros a sudeste da cidade cazaque de Zhezkazgan, como estava programado.

Riazanski, Bresnik e Nespoli retornaram à Terra depois de completar uma missão de 139 dias no espaço.

Na plataforma orbital ficaram três tripulantes: o russo Aleksandr Misurkin e os americanos Mark Vande Hei e Joseph Acaba.

A eles se somarão os tripulantes da Soyuz MS-07, que vai decolar no próximo domingo da base de Baikonur: o russo Anton Skaplerov, o americano Scott Tingle e o japonês Norishige Kanai.

A ISS, um projeto de mais de US$ 150 bilhões do qual participam 16 países, atualmente é integrada por 14 módulos permanentes e orbita a uma velocidade de mais de 27 mil quilômetros por hora a uma distância de 400 quilômetros da Terra.EFE

RETROSPECTIVA 2017 PAPA AMÉRICA LATINA

O ano em que papa Francisco voltou seu olhar para a América Latina

EFE/ Ettore Ferrari

Em 2017 o papa voltou seu olhar para a América Latina, preocupado com a Venezuela, com uma viagem para realizar os acordos de paz na Colômbia, o anúncio de sua visita ao Chile e ao Peru e com dois livros que resumem seu pensamento sobre a "Pátria Grande".

Também foi o ano em que voltou a anunciar que não viajará em 2018 ao seu país, a Argentina, apesar de muitos já terem dado a visita como certa.

Enquanto mantém distância de seu país natal, este ano para Jorge Bergoglio foi o "mais latino-americano" do seu pontificado, ao acompanhar de perto os problemas do continente, como a situação na Venezuela e, ultimamente, a crise em Honduras.

Francisco começou o ano pedindo a abertura dos "caminhos de diálogo" e "gestos corajosos" na Venezuela para que "as consequências da crise política, social e econômica" deixem de pesar "sobre a população civil", ao receber em janeiro o corpo diplomático credenciado na Santa Sé.

Depois, em junho, recebeu o plenário da Conferência Episcopal Venezuelana, que entregou ao papa um relatório com os nomes mortos durante os protestos e um documento que mostrava os números das crises humanitárias.

A situação na Venezuela também marcou a visita do papa à Colômbia, quando no avião no qual viajava para Bogotá desejou que fosse construído um "diálogo" e "uma boa estabilidade" e depois, durante um Angelus, pediu rejeição a todo tipo de violência na vida política nesse país.

O papa, que neste ano reduziu suas viagens internacionais com visitas a Fátima e, recentemente, a Bangladesh e Mianmar, cumpriu a promessa que tinha feito de viajar à Colômbia quando os acordos de paz estivessem assinados e consolidados.

Francisco visitou o país de 6 a 10 de setembro e levou seu pedido para que a Colômbia alcançasse uma verdadeira reconciliação após quase 60 anos de conflito.

Por isso, o ato mais simbólico e emotivo desta viagem foi o encontro de oração pela reconciliação nacional realizado em Villavicencio com a presença de grupos de vítimas e de ex-guerrilheiros.

Durante este ano, o pontífice também expressou sua preocupação sobre o estado atual da América Latina em dois livros nos quais reitera a necessidade de o continente voltar a "perseguir grandes objetivos".

"É urgente poder definir e perseguir grandes objetivos nacionais e latino-americanos, com fortes consensos e mobilizações populares, além das ambições e interesses mundanos, e longe de maniqueísmos e exasperações, de aventuras perigosas e explosões incontroláveis", afirma no prólogo do livro "Memória, coragem e esperança", escrito pelo vice-presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina, Guzmán Carriquiry.

Nele, Francisco mostra sua preocupação porque "a América Latina estava concluindo um ciclo de forte crescimento econômico em condições internacionais favoráveis", mas "uma grande onda de depressão provocada pela crise econômica mundial, unida a redes de corrupção e violência, marcou uma transição até o momento atual".

Em um livro entrevista ao jornalista argentino Hernán Reyes, Francisco lamentava o "eixo da corrupção" e das drogas que atravessa o continente.

A América Latina "neste momento também é vítima da cultura monetária e financeira. A Pátria Grande hoje já não existe com tanta força. Sim, há o Mercosul e continua a Unasul, mas o continente é, em grande parte, servidor do sistema internacional monetário (...) E por isso a integração se esvai", confessa com amargura o pontífice.

Em ambos os livros, Francisco expressa uma de suas maiores preocupações: a destruição do meio ambiente, um problema que na América Latina ainda é muito presente.

Por isso, no último dia 15 de outubro o papa anunciou a realização em 2019 de um Sínodo extraordinário de bispos para abordar os problemas da região da Amazônia, e especialmente da população indígena.

O líder da Igreja Católica começará também a preparar este Sínodo e a encarar os problemas do continente em janeiro, quando viaja a Peru e Chile, e abordará temas como a defesa dos indígenas e da natureza.Cristina Cabrejas/EFE

ISRAEL PALESTINA

Nazaré cancela celebração de Natal por decisão de Trump sobre Jerusalém

Arquivo. EFE/Atef Safadi

A Câmara Municipal de Nazaré, cidade no norte de Israel, suspendeu as celebrações oficiais da festa de Natal em protesto pelo reconhecimento de Jerusalém como capital do país feito pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

"Nossa identidade e fé não estão em debate (...). A decisão (de Trump) tem levado a alegria das festividades e, por isso, cancelamos as celebrações", informou o prefeito de Nazaré, Ali Salam, à edição digital do jornal "Times of Israel".

Dessa forma, uma das cidades mais importantes para o cristianismo, onde Jesus teria nascido, ficará esse sem uma grande festividade natalina e outras atividades relacionadas à data.

O porta-voz do Comitê de Igrejas Católicas na Terra Santa, Wadie Abunaser, afirmou que os eventos religiosos continuam como o previsto. A Árvore de Natal será iluminada no próximo domingo e ainda haverá duas procissões: uma no dia 23 e outra no dia 24.

A decisão de Trump sobre Jerusalém, cidade considerada como santa pelas três grandes religiões monoteístas - cristianismo, islamismo e judaísmo -, gerou uma onda de protestos e condenações da comunidade internacional.EFE

EUA ESPAÇO

NASA descobre Kepler-90, o sistema solar mais parecido com o da Terra

EFE/NASA/Ames Research Center/Wendy Stenzel

A agência espacial dos Estados Unidos (NASA, na sigla em inglês) anunciou nesta quinta-feira a descoberta de um novo conjunto de planetas, um sistema solar chamado de Kepler-90 que é composto por oito astros, como o nosso, que orbitam sua estrela a uma distância similar a dos planetas vizinhos à Terra.

A descoberta foi realizada graças à tecnologia da NASA e a seu telescópio Kepler, junto com a inteligência artificial proporcionada em parceria com o gigante tecnológico Google.

Os pesquisadores Christopher Shallue e Andrew Vanderburg foram os responsáveis pela descoberta e programaram um computador com inteligência artificial para que aprendesse a identificar exoplanetas nas leituras de luz registradas por Kepler, ou seja, uma minúscula oscilação no brilho capturado pelo telescópio quando um planeta passava ou transitava em frente a uma estrela.EFE

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

MENSAGEM DO DIA


NO PARÁ DO AÇAÍ - DEZ 11

CAPACIT - Centro de Capacitação da UFPA

VIVENDO NO BRASIL 1


HACKERS REFORMA PREVIDÊNCIA

Contra a reforma da Previdência, hackers ameaçam roubar dados

Pixabay

Hackers decidiram invadir o site da Previdência Social e ameaçar vazar dados de cidadãos caso o governo siga com os planos de reforma. De acordo com o site Tecmundo, na última segunda-feira, 11, o site da Previdência foi invadido por um grupo que deixou uma mensagem ameaçando o governo.

“Olá, presidente Michel Temer, presidente Rodrigo Maia e parlamentares, estou em posse da base de dados do sistema CADPREV da Previdência, são milhares de nomes, CPFs, emails, senhas, etc, um tipo de informação sensível que acredito que vocês não querem ver exposta”, dizia a mensagem, que já foi removida.

Reprodução

O manifesto diz ainda que “o povo não foi consultado para as reformas” e que “jamais aceitaria perder direitos garantidos”. “Estou fazendo uma oferta irrecusável: em troca de não expor os dados na Deep Web, peço que o povo seja ouvido e nenhuma reforma que retire direitos seja aprovada”, pede o invasor.

Para provar que estavam falando a verdade, os hackers enviaram ao site uma lista com dados pessoais de quase duas mil pessoas, incluindo nome completo, e-mail, CPF e RG. Não se sabe como eles tiveram acesso às informações.Yahoo Finanças

BRASIL LULA

Julgamento de Lula em 2ª instância será no dia 24 de janeiro

Lula em foto de 7 de dezembro. EFE/Antonio Lacerda

O julgamento em um tribunal de segunda instância contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi condenado a nove anos e meio de prisão em julho pelo juiz Sérgio Moro por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, será no dia 24 de janeiro, informaram nesta terça-feira fontes oficiais.

A oitava turma do Tribunal Regional da 4ª Região (TRF4), com sede em Porto Alegre, decidirá se ratifica ou não a condenação imposta ao ex-presidente em primeira instância, o que poderia impedir sua eventual candidatura para as eleições presidenciais em outubro de 2018.

O processo, um dos sete que Lula enfrenta na Justiça, está relacionado com o apartamento triplex no Guarujá, que o juiz Sérgio Moro considerou provado que teria sido dado ao ex-presidente pela construtora OAS em troca de favorecimento em contratos contra a Petrobras.

A sentença foi emitida em 12 de julho pelo juiz de primeira instância responsável pela Lava Jato e permitiu que Lula respondesse em liberdade.

O julgamento em segunda instância, cuja tramitação ocorreu em tempo recorde, pois em outros casos similares este prazo chega a um ano, é fundamental para o futuro político de Lula.

Caso os três juízes da oitava turma do TRF4 confirmem a condenação, inclusive com a possibilidade de aumentarem a pena, Lula ficaria impossibilitado de concorrer a cargos eletivos.

O ex-presidente já manifestou várias vezes sua intenção de concorrer nas eleições do ano que vem e, além disso, aparece na liderança em todas as pesquisas de intenção de voto divulgadas até o momento.

O último levantamento, elaborado pelo instituto Datafolha e difundido este mês, dá a Lula 34% das preferências no primeiro turno e uma vitória com cerca do 50% dos votos no segundo contra qualquer um dos possíveis adversários.

O ex-presidente também poderia ser preso com base na jurisprudência estabelecida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que determina que condenados em segunda instância já podem começar a cumprir pena, mas como Lula tem 72 anos, sua detenção seria domiciliar.EFE

RETROSPECTIVA 2017 BRASIL

Temer se livra da Justiça duas vezes, e Brasil ainda busca saída para a crise


O presidente da República, Michel Temer, se salvou duas vezes neste ano de perder o cargo por graves denúncias de corrupção, que afetaram a morna recuperação da economia de um país que em 2018 vai encarar um incerto processo eleitoral.

A crise política, iniciada há quase quatro anos com um escândalo de corrupção na Petrobras, teve em 2017 novas fases e voltou a afetar a economia, que mesmo assim saiu a duras penas da recessão que sofreu em 2015 e 2016.

A tranquilidade que o Brasil tentava recuperar no começo deste ano depois do turbulento 2016 marcado pela cassação de Dilma Rousseff acabou em meados de maio com uma explosiva delação à justiça dos donos do grupo JBS, Joesley e Wesley Batista.

Os irmãos confessaram que durante mais de uma década pagaram propinas a diversos políticos em troca de "favores" que ajudaram a transformar a JBS em um dos gigantes do setor alimentício mundial.

Entre esses políticos, segundo as delações, estaria o próprio Temer, a quem Joesley Batista visitou em uma noite no Palácio do Alvorada e, sem que o presidente soubesse, gravou uma conversa que, para muitos, confirmava sua participação direta no escândalo.

A Procuradoria Geral da República (PGR), então sob comando de Rodrigo Janot, deu um passo inédito na história brasileira e apresentou uma denúncia formal por corrupção contra um chefe de governo em pleno exercício do poder.

Por se tratar de um crime penal, o caso foi enviado à Câmara dos Deputados, que segundo a Constituição deve aprovar a abertura de um julgamento dessa natureza contra um presidente.

Essa disposição constitucional levou o assunto a um terreno claramente político, no qual Temer se valeu da sua poderosa base parlamentar para arquivar a denúncia da PGR.

Mesmo assim, Janot não deu o braço a torcer e formulou novas acusações contra Temer, por obstrução à justiça e formação de quadrilha, que também foram bloqueadas pela Câmara.

Em ambos os casos, as denúncias se apoiaram nas delações dos irmãos Batista, apesar de a própria PGR as ter anulado ao comprovar que eles tinham mentido ou omitido informações sobre vários episódios de corrupção nos quais tiveram participação.

Embora tivessem sido arquivadas, as acusações contra Temer paralisaram o Congresso durante quase quatro meses e impediram a aprovação das polêmicas reformas estruturais - trabalhista e previdenciária - que o governo promovia para tentar alavancar a incipiente recuperação econômica do país.

Essas reformas, que ainda são discutidas no Congresso, levaram sindicatos a convocar as primeiras três greves gerais registradas no Brasil em quase duas décadas.

Entre as denúncias de corrupção e as impopulares reformas, a baixa aceitação que Temer tinha entre os brasileiros desabou para o menor patamar de um presidente na história do país, e todas as pesquisas dizem hoje que sua popularidade é de cerca de 3,5%.

Mesmo assim, graças à forte base parlamentar, Temer abriu caminho para continuar no poder até 1º de janeiro de 2019, quando deixará o cargo para quem vencer as eleições previstas para outubro.

O processo eleitoral se apresenta como o mais incerto em décadas, em parte porque muitos dos possíveis candidatos estão no olho do furacão dos escândalos de corrupção. Entre eles está o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que não esconde o desejo de voltar ao poder, mas que neste ano foi condenado por corrupção a nove anos e meio de prisão em primeira instância, em um dos seis processos em que responde como réu.

Lula lidera as pesquisas de intenção de voto, mas sua candidatura depende de que a pena não seja confirmada em segunda instância, pois isso o impediria de concorrer a qualquer cargo público.

Em segundo lugar aparece o militar da reserva e deputado Jair Bolsonaro, que promete rigor contra a corrupção, mas não está livre de problemas judiciais e já foi condenado por vários crimes civis, como racismo, machismo e homofobia.Eduardo Davis/EFE

CORAÇÃO R. UNIDO

Bebê nasce com coração fora do corpo e sobrevive no R.Unido

EFE/ Arquivo

Uma bebê britânica que nasceu em novembro com o coração fora do corpo sobreviveu a três cirurgias em um hospital de Leicester (centro da Inglaterra), informa nesta quarta-feira a “BBC”.

Vanellope Hope Wilkins nasceu em 22 de novembro mediante uma cesárea programada no Hospital Glenfield, na citada cidade inglesa, após as ultrassonagrafias apontarem uma rara condição que é conhecida como ectopia cordis.

Esse nome denomina uma má-formação congênita pouco habitual associada a uma localização anormal do coração, situado fora da caixa torácica.

Segundo o hospital, no Reino Unido não existe nenhum outro caso como este, já que a maioria dos afetados nasce sem vida.

Para tratar a pequena Vanellope foram necessários 50 médicos, assim como equipamento especializado.

No dia do parto, a mãe da bebê, Naomi Findlay, de 31 anos, foi levada à sala de cirurgia, onde era esperada por quatro equipes de especialistas, formadas por médicos, parteiras, enfermeiras, entre outros.

Quando a bebê nasceu, foi envolvida em uma bolsa de plástico esterilizada, na qual foi transferida a um quarto adjunto, onde os especialistas em cuidados de recém-nascidos lhe inseriram um tubo de respiração antes de anestesiá-la.

“Depois de 50 minutos do nascimento, foi constatado que Vanellope estava suficientemente estável para ser transferida à sala de cirurgia, onde tinha nascido e onde era esperada pelos anestesistas e pelas equipes cirúrgicas pediátricas especializadas em doenças coronárias congênitas, que colocaram o coração dentro do peito“, explicou hoje o especialista Jonathan Cusack.

Com sete dias, a pequena foi submetida à segunda cirurgia, na qual seu peito foi aberto ainda mais a fim de criar mais espaço para o bom encaixe do coração e, durante um período de umas duas semanas, esse órgão foi se ajustando de maneira natural.

A terceira cirurgia consistiu em extrair pele da região debaixo dos braços do bebê para inseri-la no corpo ao mesmo tempo que os médicos geraram uma espécie de malha para proteger o coração, pois a menina nasceu sem esterno e costelas.

Os médicos admitiram que antes do nascimento, apenas com as ultrassonagrafias, a situação era vista como muito delicada.

O hospital considera que Vanellope enfrenta ainda um longo caminho pela frente, no qual o risco principal são as possíveis infecções.

O seguinte passo será tirar a respiração artificial, que a ajuda se recuperar da cirurgia.

O pai da bebê, Dean Wilkins, de 43 anos e natural de Nottingham (centro do país), afirmou à BBC que sua filha está “desafiando” previsões médicas e considerou que seu caso “vai além do milagre“.

Apesar do nascimento, a princípio, estar previsto para o Natal, os médicos induziram o parto semanas antes a fim de evitar que ocorressem infecções ou danos no coração.

Segundo as estatísticas, os bebês nascidos com essa estranha condição contam com menos de 10% de possibilidade de sobrevivência.EFE

EUA ISRAEL

Países muçulmanos reconhecem Jerusalém como capital do Estado da Palestina

Os líderes da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI). EFE/ Sedat Suna

Os países da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI) acordaram nesta quarta-feira reconhecer Jerusalém Oriental como capital do Estado da Palestina e convidaram as outras nações a fazer o mesmo, em resposta à decisão dos EUA de declarar Jerusalém como capital de Israel.

"Declaramos Jerusalém Oriental como capital do Estado da Palestina e convidamos todos os países a reconhecer o Estado da Palestina com Jerusalém Oriental como sua capital ocupada", indica a minuta da declaração preparada nesta quarta-feira em Istambul por esta organização, formada por 57 países de maioria muçulmana.

A OCI, formada por 57 países de maioria muçulmana, inclui desde sua fundação em 1969 a Palestina como membro pleno, com sua capital em Jerusalém.

O documento, apresentado pelos "reis, chefes de Estado e de Governo dos Estados membros da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI)", apresenta em 23 pontos a postura do mundo muçulmano perante a decisão dos EUA.

Nesse texto, a OCI "rejeita e condena nos mais fortes termos" o que chama de "decisão unilateral" de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, à qual se refere como "força de ocupação".

Os países muçulmanos qualificam o anúncio de Washington de nulo e carente de legalidade e o considera um ataque aos direitos do povo palestino e uma "deliberada deterioração de todos os esforços de paz".

Além disso, o texto alerta que dará ímpeto aos movimentos extremistas e representa uma ameaça à paz e à segurança internacional.

Segundo um comunicado publicado pela OCI, a declaração final pedirá também aos membros da organização que imponham "restrições políticas e econômicas aos Estados, altos cargos, Parlamentos, empresas e indivíduos que reconheçam a anexação israelense de Jerusalém ou colaborem com as medidas que a colonização israelense tenta perpetuar em territórios palestinos ocupados".

O comunicado também considera o Governo americano "plenamente responsável por qualquer repercussão" da "decisão ilegal" de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, "que considera" uma clara deserção do Governo americano de seu papel como mediador de paz".

Além disso, a minuta da declaração pede a todos os membros da OCI que aumentem o apoio diplomático e sobretudo econômico à Palestina e a seus habitantes.EFE

EUA EMPRESAS

Apple acerta compra do aplicativo Shazam por US$ 400 milhões

EPA/Maja Hitij

A Apple informou nesta segunda-feira que chegou a um acordo para a compra do aplicativo de reconhecimento de músicas Shazam, uma negociação avaliada em US$ 400 milhões.

"Temos grandes planos em mente, e mal podemos esperar para nos combinarmos com o Shazam após aprovação deste acordo de hoje", afirmou a Apple em comunicado, citando a "paixão por descobrir novas músicas" como um ponto em comum entre as duas empresas.

Segundo o site "Recorde", o acordo anunciado pela Apple deve ser sujeitado à aprovação das autoridades britânicas pelo fato de o Shazam ter sede no Reino Unido.

Fontes com conhecimento da negociação informaram ao site "TechCrunch" que a Apple pagará US$ 400 milhões pelo Shazam, valor inferior ao US$ 1 bilhão que o aplicativo valia em 2015.

Apesar de sua popularidade, o Shazam teve dificuldades para encontrar um modelo de negócio rentável. Em 2016, a empresa declarou uma receita de US$ 54 milhões.

A Apple explicou que o Shazam, utilizado por milhões de pessoas em diferentes plataformas, foi um dos aplicativos mais populares do iOS desde seu lançamento na App Store.

A Apple poderá incluir o Shazam na Siri, o sistema de inteligência artificial do iOS, tornando a busca de músicas para usuários de iPhones e iPads mais fácil.

O Apple Music, a plataforma de streaming da empresa fundada por Steve Jobs, tinha no meio deste ano 27 milhões de assinantes, contra 60 milhões do Spotify, de acordo com a revista "Fortune".EFE

VIVENDO NO BRASIL 2

EUA TECNOLOGIA

Furacão Irma e iPhone lideram buscas no Google em 2017

Arquivo. EPA/Ritchie B. Tongo

O Google publicou nesta quarta-feira uma lista com as buscas mais frequentes do ano em nível mundial, e entre os líderes aparecem o furacão Irma, o iPhone e celebridades envolvidas em escândalos de abuso sexual.

As buscas mais frequentes foram, nesta ordem, o furacão Irma, iPhone 8, iPhone X, o apresentador Matt Lauer, a atriz Meghan Markle, a série "13 Reasons Why", o cantor Tom Petty, o brinquedo Fidget Spinner, o artista Chester Bennington e a seleção de críquete da Índia.

Das cinco pessoas mais procuradas no Google, três foram homens envolvidos em casos de assédio sexual: o jornalista Matt Lauer, na primeira posição; o produtor de Hollywood Harvey Weinstein, em quarto, e o ator Kevin Spacey, em quinto.

A atriz Meghan Markle, que anunciou recentemente seu noivado com o príncipe Harry da Inglaterra, se encontra na segunda posição, enquanto a apresentadora italiana Nadia Toffa ocupa a terceira.

Outros dos assuntos mais buscados pelos internautas foram o furacão Irma, o bitcoin, o tiroteio de Las Vegas de outubro, a Coreia do Norte e o eclipse solar de agosto.

Os eventos esportivos que mais despertaram interesse foram o torneio de tênis de Wimbledon, o Super Bowl, a luta entre Floyd Mayweather e Conor McGregor, o Tour de France e a World Series do beisebol.

Os filmes que geraram mais buscas foram "It: A Coisa", "Mulher Maravilha", "A Bela e a Fera", "Logan" e "Liga da Justiça", enquanto "Stranger Things", "13 Reasons Why", "Big Brother Brasil", "Game of Thrones" e "Iron First" formam o ranking de programas de TV.

A lista de músicas mais procuradas é liderada por "Despacito" de Luis Fonsi; "Shape of You" e "Perfect", ambas de Ed Sheeran; "Havana", de Camila Cabello e "Look What You Made Me Do", de Taylor Swift, e os músicos mais buscados foram Ariana Grande, Linkin Park, Lady Gaga, Mariah Carey e Ed Sheeran.

Os personagens falecidos que mais pesquisados no Google foram os cantores Tom Petty, Chester Bennington e Chris Cornell, o ator Bill Paxton e o fundador da revista Playboy, Hugh Hefner.EFE

CIÊNCIA MATERIAIS

Ciência por trás do café com leite pode ser aplicada a outros materiais

EFE/ Rungroj Yongrit

Uma equipe de cientistas dos Estados Unidos analisou a formação de camadas de líquido ao preparar um café com leite e concluiu que o mesmo sistema pode ser utilizado para criar efeitos parecidos em outros materiais suaves, informou nesta terça-feira a revista científica "Nature Communications".

Os especialistas, dirigidos por Howard Stone, da Universidade de Princeton, fizeram vários experimentos, nos quais despejaram café expresso quente em leite morno com velocidades diferentes, com o objetivo de analisar como os dois tipos de líquido interagiam.

Os cientistas avaliaram que, quando o café é derramado rapidamente no leite, formam-se camadas diferenciadas de líquido, enquanto que, em velocidades mais lentas, o café e o leite simplesmente se misturam.

Os pesquisadores afirmam que esta descoberta "serve para identificar um método simples que permite gerar estruturas com camadas em materiais suaves".

Stone e seus colegas queriam saber como as estruturas com camadas podem ser criadas em situações quotidianas, como na preparação de um "latte".

Sabe-se que, em materiais líquidos, diferentes padrões podem ocorrer quando um gradiente de calor faz com que um fluido se aqueça e se torne mais leve, e outro faz com que ele se esfrie e fique mais denso, dando origem a células convectivas.

Os especialistas explicam que a concorrência entre dois tipos de gradiente pode levar a um efeito semelhante, chamado "convecção de difusão dupla", como acontece com a formação de camadas nos oceanos devido à concorrência entre as concentrações de salinidade e a variação de temperatura.

No caso do café com leite, a equipe constatou que "a convecção de difusão dupla é o mecanismo responsável pelo surgimento camadas de densidade" na bebida.

O que acontece, segundo os especialistas, é que "há uma concorrência entre o gradiente térmico, devido à diferença de temperatura entre o expresso quente e o leite morno, e um gradiente de densidade, causado pela injeção de expresso".

Os cientistas afirmam que existe "uma velocidade de injeção crítica, que é preciso alcançar para que surjam as camadas, pois, em velocidades mais lentas, os líquidos se misturam e não se separam em camadas".

Os especialistas americanos acreditam que este exemplo quotidiano pode servir de referência "para produzir camadas em materiais suaves de maneira fácil e repetida em um contexto industrial".

Os cientistas consideram que sua proposta de "estratégia para gerar camadas" pode ser especialmente útil na ciência dos alimentos e dos materiais.EFE

PRÊMIOS GOYA

Argentina e Chile dividem favoritismo na disputa pelo Goya

A atriz Daniela Vega, protagonista de "Uma Mulher Fantástica", e o diretor chileno Sebastián Lelio em foto de setembro de 2017. EFE/Juan Herrero.

Argentina e Chile partem como os grandes favoritos ao prêmio de melhor filme ibero-americano na 32ª edição do Goya, que tem o longa-metragem basco "Handia" como líder de indicações, com 13. A cerimônia de premiação será realizada no dia 3 de fevereiro, em Madri.

O argentino "Zama", de Lucrecia Martel, e o chileno "Uma Mulher Fantástica", de Sebastián Lelio, atenderam às expectativas ao aparecerem entre os quatro indicados a um prêmio historicamente dominado pelo cinema da Argentina.

Se Martel receber o Goya, este será o quarto ano consecutivo com um argentino como vencedor do principal prêmio, após "O cidadão ilustre", de Mariano Cohn e Gastón Duprat em 2016, "O Clã", de Pablo Trapero, em 2015, e "Relatos Selvagens", de Damián Szifrón, em 2014.

No histórico das 32 edições, a Argentina conquistou 17 prêmios entre 24 indicações, desempenho muito destacado em relação aos demais países.

Martel concorre nesta edição com a adaptação de um romance do escritor argentino Antonio Di Benedetto que se passa nos domínios da coroa espanhola no Paraguai do século XVIII, filme que recebeu uma enxurrada de críticas positivas desde que estreou no Festival Internacional de Cinema de Veneza.

O grande rival será "Uma mulher fantástica", com o qual Lelio levou o Urso de Prata de melhor roteiro no Festival de Berlim, além de ter sido o filme que triunfou na última edição do Prêmio Ibero-Americano de Cinema Fênix, no qual venceu como melhor filme, diretor e atriz (Daniela Vega). Além disso, está entre os cinco indicados a melhor filme estrangeiro no Globo de Ouro.

Completam os quatro indicados ao Goya de melhor filme ibero-americano dois documentários: o colombiano "Amazona", dirigido por Clare Weiskopf e Nicolas van Hemelryck, e o mexicano "Tempestade", de Tatiana Huezo.

"Amazona" conta a história real da diretora, abandonada aos 11 anos pela mãe, que foi viver na selva. "Tempestade", que levou o Fênix de melhor documentário, foca na situação de violência vivenciada no México.

Quatro produções muito diferentes que colocarão o sotaque latino em uma edição que também pode premiar a mexicana Adriana Paz, indicada a atriz revelação pelo papel em "O autor", de Manuel Martín Cuenca, filme que recebeu nove indicações e está entre os favoritos da edição junto "La Librería", de Isabel Coixet, com 12, e "Handia", de Aitor Arregi e Jon Garaño, com 13.

Essas três produções concorrerão ao Goya de melhor filme ao lado de "Verão 1993", de Carla Simón, e "Verónica", dirigido por Paco Plaza.

O prêmio de melhor direção será disputado por Martín Cuenca, Coixet, Plaza e Arregi e Garaño, enquanto Carla Simón concorrerá ao Goya de diretor revelação junto a Sergio G. Sánchez, por "O segredo de Marrowbone"; Lino Escalera, por "No sé decir adiós" e Javier Ambrossi e Javier Calvo, por "La Llamada".

No campo das interpretações, Maribel Verdú ("Abracadabra"), Nathalie Poza ("No sé decir adiós"), Emily Mortimer ("La librería") e Penélope Cruz ("Loving Pablo") estão indicadas ao prêmio de melhor atriz.

Cruz concorre pelo papel da jornalista colombiana Virgínia Vallejo, que foi amante de Pablo Escobar, em uma história contada por "Loving Pablo", filme pelo qual Javier Bardem, na pele do narcotraficante, disputa pelo prêmio de melhor ator.

Bardem tem como rivais nesta categoria Javier Gutiérrez ("O autor"), Andrés Gertrúdix ("Morir") e Antonio de la Torre ("Abracadabra").

Na categoria de melhor filme europeu concorrem "Assim é a Vida", de Eric Toledano e Olivier Nakache (França); "Lady Macbeth", de William Oldroyd (Reino Unido); "The Square: A Arte da Discórdia", de Rubén Óstlund (Suécia) e "Toni Erdmann", de Maren Ade (Alemanha).Alicia García de Francisco/EFE

CRISTÓVÃO COLOMBO

Fazenda onde Colombo viveu quando preparava viagem à América é localizada

Retrato de Cristóvão Colombo. EFE/ Archivo Vidal

Pesquisadores da Universidade de Huelva (sudoeste da Espanha) localizam em San Juan del Puerto uma fazenda na qual Cristóvão Colombo e sua família viveram enquanto o descobridor administrava e organizava sua primeira viagem ultramarina.

Trata-se de um novo lugar, cuja localização era desconhecida para os historiadores e especialistas na vida e na obra de Colombo, e que foi um palco relevante de seus trabalhos para preparar a travessia transatlântica.

A pesquisa foi realizada por David González Cruz, catedrático de História Moderna da Universidade de Huelva, que expôs hoje os resultados de seu estudo durante o ato de apresentação em San Juan do último volume publicado pela revista científica "Anuário de Estudos Americanos", editada pelo Conselho Superior de Pesquisas Científicas da Espanha.

Cruz explicou que localizou "o local exato das terras que cultivava Briolanja Muñiz, a cunhada de Colombo, quem o almirante procurava desde sua viagem de Portugal quando chega a estas terras cultivadas".

"É um lugar muito importante para a gestação do descobrimento da América, já que foi o lugar de amparo tanto dele como de seu filho Diego", ressaltou.

A pesquisa, publicada pela revista, se desenvolveu durante oito anos devido às dificuldades geradas pela mudança das denominações que tiveram os diversos limites geográficos desta fazenda desde o século XV até a atualidade.

Por esta razão, segundo o autor, foi preciso consultar várias fontes históricas para realizar uma comprovação rigorosa da transformação toponímica.

As terras entregues pelos duques de Medina-Sidonia a Briolanja Muñiz - cunhada de Cristóvão Colombo - estavam situadas nas imediações do rio Tinto em San Juan del Puerto, junto ao estuário de Juan de Coto e contígua a um local chamado Montecillo.EFE

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

MENSAGEM DO DIA

NO PARÁ DO AÇAÍ - DEZ 10


VIVENDO NO BRASIL 1

STF MAIS UM SANTO CAI EM DESGRAÇA...

STF torna senador Agripino Maia réu por desvios em arena da Copa em Natal

Renato S. Cerqueira/Futura Press

A Primeira Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta terça-feira (12), por 4 votos a 1, aceitar denúncia apresentada contra o presidente do partido Democratas, o senador José Agripino Maia (RN), tornando-o réu em ação penal. As informações são da Agência Brasil.

Em setembro deste ano, Agripino Maia foi denunciado pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, pela suposta participação em um esquema envolvendo a construção da Arena das Dunas, sede da Copa do Mundo de 2014 em Natal, que teria resultado em prejuízo de R$ 77 milhões aos cofres públicos.

Segundo a denúncia, o senador teria usado sua influência política para liberar créditos que se encontravam travados no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), em favor da construtora OAS, responsável pela obra.

De acordo com a acusação, Agripino Maia teria recebido R$ 654 mil em espécie, a título de propina, para providenciar o sinal verde do Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte, que estaria exigindo documentos complementares para aprovar o projeto executivo da obra, condição necessária para a liberação do financiamento do BNDES.

O pagamento em dinheiro vivo teria sido providenciado por Léo Pinheiro, presidente-executivo da OAS, por intermédio do doleiro Alberto Yousseff, que em delação premiada relatou ter feito a entrega fracionada da quantia a pessoas em Natal, sem especificar a quem ou citar o senador.

Outros R$ 250 mil em propina teriam sido pagos por meio de doações oficiais de campanha ao diretório nacional do Democratas, segundo a denúncia assinada por Rodrigo Janot, que apresentou entre as provas do processo mensagens de celular trocadas entre Agripino Maia e Léo Pinheiro.

“Não estamos diante de uma denúncia fútil. Há um conjunto bem relevante de elementos que sugerem uma atuação indevida, um ato omisso grave que levou ao superfaturamento de R$ 77 milhões e ao inequívoco recebimento de dinheiros depositados fragmentadamente na conta do parlamentar”, disse o ministro Luís Roberto Barroso, relator do inquérito.

Acompanharam o relator os ministros Rosa Weber, Luiz Fux e Marco Aurélio Mello. O único a divergir foi o ministro Alexandre de Moraes, que considerou a denúncia inepta.

DEFESA

Para o advogado Aristides Junqueira, que representa o senador Agripino Maia, a denúncia apresentada por Janot “é só imaginação”.

“Essa denúncia não passa de ilações imaginárias do autor dela”, afirmou o defensor. Junqueira argumentou que o próprio procurador admitiu não ter conseguido comprovar a ligação de depósitos na conta do senador com atos de corrupção, não passando tal ligação de “presunção do Ministério Público”. Segundo Junqueira, Agripino Maia pode comprovar a origem de todos os depósitos realizados na sua conta entre os anos de 2012 e 2014.

Em relação à liberação de créditos do BNDES para a Arena das Dunas, a defesa alega não haver nenhuma irregularidade, e que a atuação do senador se deu a pedido do próprio Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte, de forma inteiramente legítima.FOLHAPRESS

APÓS DENÚNCIA PORTUGAL

MP de Portugal investiga Universal por tráfico de crianças

A Universal tem hoje mais de 120 igrejas em Portugal (Fonte: Reprodução/ionline)

A Igreja Universal do Reino de Deus está sendo acusada por uma emissora de TV portuguesa de ter articulado uma suposta rede de tráfico internacional de crianças que teria como centro do esquema uma casa de assistência mantida em Lisboa na década de 1990.

O Ministério Público de Portugal e o Ministério de Segurança Social do país iniciaram uma investigação para apurar a denúncia. O inquérito foi aberto na semana passada e está a cargo do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa.

De acordo com a TVI, a Universal e a família do seu líder, bispo Edir Macedo, teriam articulado uma rede de raptos de crianças com base na capital portuguesa.

A emissora, que fez uma série de reportagens intitulada “O Segredo dos Deuses”, afirma também que dois netos de Edir Macedo teriam saído de forma irregular de Portugal para serem adotados no Brasil.

A primeira de um total de dez reportagens foi ao ar nesta segunda-feira, 11, denunciando um esquema clandestino de doações de crianças, que teriam sido entregues diretamente ao Lar Universal “à margem dos tribunais, por famílias em dificuldades financeiras”.

Essas crianças, ainda segundo a TVI, desapareciam após serem entregues. Muitas delas “acabavam no estrangeiro”, adotadas irregularmente.

A Igreja Universal do Reino de Deus afirma, por sua vez, que se trata de uma “campanha difamatória, mentirosa”, e nega todas as acusações. A Universal tem hoje mais de 120 igrejas em Portugal.Folha de S.Paulo

COMPORTAMENTO




FAB VOOS OFICIAIS

Ministros usam aviões da FAB para transportar parentes e lobistas

O uso dos aviões da FAB é permitido somente para o transporte de vice-presidente, ministros de Estado, chefes dos três Poderes e das Forças Armadas (Foto: Wikimedia)

Ministros do governo do presidente Michel Temer usaram aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para transportar pessoas que não têm vínculo com a administração pública, como parentes, amigos, empresários e lobistas. As informações foram publicadas em uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo, que levantou os dados por meio da Lei de Acesso à Informação.

De acordo com o decreto 4.244/2002, é permitido o uso dos aviões da FAB somente para o transporte de vice-presidente, ministros de Estado, chefes dos três Poderes e das Forças Armadas. Pessoas que não têm atividade ligada à administração pública precisam de uma autorização especial do ministro da Defesa para viajar nesses voos. A regra também não permite que parlamentares peguem carona nos voos.

Além da proibição, há outras duas normas relacionadas ao uso da frota da FAB para ministros: o decreto 8.432, assinado pela ex-presidente Dilma Rousseff, em abril de 2015, que limitou o uso de aviões pelos ministros e proibiu viagens em aviões da FAB para suas respectivas cidades; e uma lei de 2013 que determina a divulgação de suas agendas oficiais nos sites de seus respectivos ministérios.

Ao todo, a reportagem apurou voos realizados por 12 ministros. Segundo o jornal, as viagens foram requisitadas para cumprir agendas de trabalho. Entretanto, seis deles levaram filhos e mulheres em suas comitivas e tiveram como destino algum local turístico. Um sétimo ministro ainda deu carona para a mulher de outro ministro. Três levaram amigos e outros transportaram empresários ou lobistas. Sete ministros não apresentaram a lista de passageiros.

Entre os que usaram a frota da FAB de forma irregular estão Sarney Filho (Meio Ambiente), Bruno Araújo (ex-ministro das Cidades), Helder Barbalho (Integração Nacional), Dyogo Oliveira (Planejamento), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Comunicações), Marx Beltrão (Turismo), Sérgio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional) e Maurício Quintella (Transportes).

Procurados pelo jornal, os ministros negaram irregularidades no transporte de parentes, empresários, lobistas e colegas nos aviões da FAB. Segundo eles, não há limitação expressa ao transporte de passageiros sem vínculo com a administração pública. Além disso, a maioria alegou que as pessoas transportadas tinham participação nos eventos em que compareciam.Folha de S. Paulo

TAM MAIS DE R$ 30 MILHÕES

Airbus vai indenizar famílias de vítimas de voo da TAM

Airbus A-320 da TAM não conseguiu parar durante o pouso e colidiu com um prédio da TAM Express (Fonte: Reprodução/Reuters)

Dez anos após o maior acidente aéreo da história do país, um grupo de familiares das vítimas do avião da TAM que explodiu na pista do Aeroporto de Congonhas (SP) em 2007 vai receber uma indenização total de mais de R$ 30 milhões.

No acidente, que ocorreu no início da noite do dia 17 de julho de 2007, morreram 199 pessoas. O acordo foi homologado no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

A associação das famílias de vítimas do voo JJ 3054 informou que é a primeira vez que a Airbus vai pagar uma indenização pela tragédia.

O advogado do grupo, Flávio Galdino, disse que a decisão de acionar a empresa só ocorreu por causa de suspeitas de que a tragédia foi ocasionada por um problema mecânico no avião.

Galdino ressaltou que, “o que acontece com isso é que se atenuam os problemas econômicos que as pessoas sofrem em razão das perdas de seus parentes. É uma pequena compensação para uma perda abrupta e muito dolorosa para as famílias”.

O Airbus A-320 da TAM não conseguiu parar durante o pouso e colidiu com um prédio da TAM Express. Além dos 187 passageiros e tripulantes do voo, outras 12 pessoas em solo morreram, a maioria funcionários da TAM Express.G1

MÃOS À OBRA MORADIA

Voluntários a serviço da moradia digna

A carência de moradia digna é um dos mais graves problemas do Brasil (Foto: Pinterest)

A volta para casa após uma jornada de trabalho cansativa costuma ser o ponto alto do dia de muitos brasileiros. É no conforto do lar que nos dedicamos a tarefas prazerosas, como ler um livro, assistir um filme, brincar com os filhos ou arriscar uma nova receita culinária.

A satisfação de estar em casa é algo tão natural que, por vezes, passa despercebido o fato de que milhões no Brasil não contam com uma moradia digna, capaz de passar a sensação de segurança e refúgio necessária a qualquer ser humano.

Em 2010, quando foi realizado o último censo do IBGE, o Brasil tinha mais 11 milhões de pessoas vivendo em favelas ou moradias precárias. É provável que este número tenha aumentado por conta da crise econômica e do avanço no desemprego.

Embora, a moradia digna seja um direito garantido pela Constituição, bem como o dever dos governos federal, estadual e municipal de “promover programas de construção de moradias e a melhoria das condições habitacionais e de saneamento básico”, a carência de moradia digna é um dos mais graves problemas do Brasil.OPINIÃO

VIVENDO NO BRASIL 2

AVIAÇÃO COMERCIAL

Avião híbrido e elétrico pode se tornar realidade em breve

A Airbus planeja transformar um BAE 146 em um avião híbrido e elétrico (Fonte: Reprodução/Airbus)

Os carros elétricos não poluem o meio ambiente, são silenciosos e, ao que tudo indica, representam o futuro da indústria automobilística. A empresa americana Tesla, que se esforçou para eliminar a imagem de “natureba” dos carros elétricos, está com um grande número de encomendas para seu carro de preço mais acessível, o Model 3. A fabricante de automóveis sueca, Volvo, disse que a partir de 2019 todos os seus carros serão parcialmente elétricos. A Volkswagen tem planos de oferecer a opção de carros elétricos em todos os seus modelos. A General Motors fez comentários semelhantes. Alguns países, como China, Reino Unido e França, querem proibir a fabricação de veículos movidos a gasolina e a diesel em alguns anos.

A tecnologia de fabricação de carros elétricos não se aplica com facilidade a algumas formas de transporte. A aviação é a mais complexa em razão do peso. Os combustíveis fósseis contêm cerca de 100 vezes mais energia do que uma bateria de íons de lítio. Na estrada, esse problema pode ser contornado. Mas para uma máquina pesada que precisa decolar, é bem mais difícil de resolver.

Porém, apesar dessa dificuldade, diversas empresas estão desenvolvendo uma tecnologia de propulsão híbrida e elétrica para aviões. Alguns se assemelham a carros voadores, como o projeto Kitty Hawk Flyer que Larry Page, um dos fundadores do Google e atual CEO da Alphabet, está financiando. Outros projetos, como o de fabricação de táxis aéreos autônomos, parecem aviões-robô.

Em um projeto mais ambicioso, em 28 de novembro, a companhia aérea Airbus, a Rolls-Royce, um fabricante britânico de motores a jato, e a empresa Siemens firmaram uma parceria a fim de construir um protótipo híbrido e elétrico para a aviação comercial. “Estamos entrando em um novo mundo da aviação”, disse Frank Anton, diretor da Siemens eAircraft.

A Airbus planeja transformar um BAE 146, um avião de 100 lugares movido por quatro motores a jato convencionais, em um avião híbrido e elétrico. O primeiro passo consiste na substituição de um dos motores por um motor elétrico de 2 megawatts. Assim como em carros híbridos, o motor será alimentado por uma bateria e por um pequeno motor a jato instalado na parte traseira da fuselagem e conectado a um gerador.

O E-Fan tem previsão de fazer seu primeiro voo em 2020, após testes terrestres. Caso o voo seja bem-sucedido, um segundo motor no avião será substituído. De acordo com a equipe da Airbus, o projeto do E-Fan fornecerá dados para construir um avião híbrido e elétrico com 50 a 100 assentos em 2030.

Outras empresas também estão investindo na tecnologia de propulsão híbrida e elétrica. Com o apoio financeiro da Boeing e da companhia aérea JetBlue, a startup Zunum Aero, com sede em Seattle, tem planos de transportar seus primeiros passageiros em um avião de 12 lugares em 2022.

Segundo as empresas envolvidas no desenvolvimento de sistemas de propulsão híbridos e elétricos, esses projetos são um passo importante para transformar os aviões elétricos em realidade, uma forma de transporte segura, eficiente e econômica.The Economist

'DIVÓRCIO' UE/REINO UNIDO

UE e Reino Unido chegam a acordo sobre termos do Brexit

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker (Fonte: Reprodução/Eurocâmara)

A Comissão Europeia (CE) anunciou na manhã da ultima sexta-feira, 8, que chegou a um acordo com o Reino Unido sobre os termos do “divórcio”, o Brexit.

Jean-Claude Juncker, presidente da CE, recomendou que seja implementada a próxima fase das negociações para a saída do Reino Unido da União Europeia.

“Conseguimos fazer os progressos suficientes para entrar na segunda fase entre os 27 e o Reino Unido”, afirmou Juncker em uma entrevista coletiva em Bruxelas ao lado da premier britânica, Theresa May. O anúncio do acordo foi feito após uma noite de intensas negociações sobre os termos do acordo.

As três prioridades de negociação do Brexit são a conta a ser paga por Londres por sua saída da UE, os direitos dos cidadãos expatriados e a situação na fronteira entre Irlanda e a província britânica da Irlanda do Norte.

“Não haverá uma fronteira dura e manteremos o acordo de Belfast […] Examinaremos soluções específicas para a Irlanda do Norte”, afirmou Theresa May, que ressaltou ainda que o acordo é “justo para o contribuinte britânico”, e que permitirá ao Reino Unido no futuro “investir mais nas prioridades nacionais”.Estado de Minas