quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Lei da Ficha Limpa entra na pauta desta quarta do Supremo



O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, incluiu na pauta de julgamento desta quarta-feira (30) três ações que tratam da aplicação da Lei da Ficha Limpa nas eleições de 2012. A lei impede a candidatura de políticos condenados pela Justiça em decisões colegiadas ou que renunciaram a cargo eletivo para evitar processo de cassação.
Apesar de o tema ter oficialmente voltado à pauta, a decisão de voltar a julgar o caso deve ser tomada pelo presidente pouco antes do início da sessão.
O Supremo vai analisar ponto a ponto a lei e definir se as regras são constitucionais e podem ser aplicadas às eleições municipais de 2012.
As ações que buscam definir os efeitos da norma para 2012, foram apresentadas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), pelo PPS e pela Confederação Nacional das Profissões Liberais (CNPL).
O primeiro impasse sobre a Lei da Ficha Limpa surgiu com a dúvida sobre sua aplicação nas eleições de 2010. De acordo com a Constituição, a lei que altera o processo eleitoral não pode ser aplicada no mesmo ano que entrou em vigor. Com base nesse argumento, em março deste ano, a maioria dos ministros do STF derrubou a validade da norma para o pleito do ano passado.
Diante das divergências em torno da aplicação da Ficha Limpa, passados 13 meses do fim das eleições, há políticos que, mesmo tendo conseguido votos suficientes para se eleger, ainda tentam na Justiça assumir os mandatos.
No julgamento, o Supremo vai analisar se a lei tem pontos que contrariam a Constituição. Para alguns ministros do STF, o fato de a lei atingir condenações anteriores à sua vigência seria contrário ao princípio da segurança jurídica.
O artigo 5º da Constituição afirma que "não há crime sem lei anterior que o defina". Dessa forma, os condenados por órgãos colegiados antes da lei não poderiam ser punidos agora. Se prevalecer essa tese, a Lei da Ficha Limpa valerá apenas para condenações ocorridas depois da edição da norma.
A Lei da Ficha Limpa é questionada ainda por declarar inelegíveis políticos que ainda poderiam recorrer das condenações que sofreram.
Segundo os críticos da lei, a ficha limpa contraria o chamado "princípio da presunção de inocência", pelo qual uma pessoa só pode ser considerada culpada depois de esgotadas todas as possibilidades de recurso.G1

Segundo o Le Monde.


Rede de relacionamentos deverá ter regras mais claras e se submeter a auditorias

O Federal Trade Commission (FTC), principal órgão regulador do comércio nos EUA, chegou a um acordo amigável com o Facebook para que a rede social faça mudanças com o objetivo de eliminar violações da vida privada. Em dezembro de 2009, várias associações de defesa de proteção à vida privada, como a Eletronic Privacy Information Center (EPiC), contataram as autoridades norte-americanas: o Facebook havia, na época, tornado público por engano numerosas informações pessoais sobre os perfis de seus usuários, como locais de residência.
O acordo, que não constitui nem uma condenação nem um reconhecimento de faltas contra a lei, prevê medidas relativamente pesadas.
Um consentimento explícito dos usuários: segundo os termos do acordo, o “consentimento explícito e afirmativo” dos usuários deverá ser recolhido antes de qualquer modificação que contradiga as preferências gerais da vida privada definidas por ele. Por exemplo, Facebook não poderá mais tornar um elemento do perfil acessível a todos se o usuário especificou desejar um perfil privado, a não ser que o usuário o autorize explicitamente.
Auditorias independentes durante 20 anos: Facebook se comprometeu a se submeter, a cada dois anos, a auditorias independentes sobre suas práticas de proteção da vida privada, durante um período de 20 anos.
Regras mais claras: A rede social deverá desenvolver regras de proteção à vida privada de seus usuários, tanto para os serviços existentes quanto para os novos, sem poder induzir o usuário ao erro. Google e o FTC haviam concluído um acordo semelhante em março, depois de uma investigação sobre o serviço Buzz, um motor de busca. Tal serviço, que tornava um grande número de informações públicas por defeito, ganhou muitas críticas antes que Google fizesse modificações urgentes. O gigante da Web teve que aceitar que auditorias de suas práticas em matéria de vida privada fossem efetuadas a cada dois anos durante 20 anos.

Falso ou Verdadeiro! Você decide...


Mulher rebola para enganar os homens, diz novo estudo

Cientistas afirmam que 'caminhar sexy' coincide com período menos fértil.
Objetivo é esconder dos machos indesejáveis o verdadeiro período de ovulação.
Quando uma mulher anda pelas ruas rebolando demais, ela provavelmente não está ovulando. A conclusão é de uma equipe de cientistas que pesquisa os sinais sexuais emitidos pelas mulheres aos homens, e foi publicada na revista "NewScientist".
Uma equipe da Queen's University de Ontario, no Canadá, vestiu algumas mulheres voluntárias com roupas equipadas com refletores de luz colocados nas juntas, nos braços e nas pernas e as filmou. O objetivo era analisar o modo como elas caminhavam.
As mulheres também forneceram amostras de saliva para que os níveis hormonais fossem checados.
As voluntárias que estavam nos períodos férteis de seu ciclo menstrual andaram com movimentos de quadril mais discretos e com os joelhos mais aproximados.
Os cientistas mostraram os vídeos para 40 voluntários homens e pediram para eles elegerem o andar mais sexy. As vencedoras foram aquelas que estavam no período menos fértil do ciclo menstrual.G1

O sinal do bom coração...pode estar na Menstruação.


Sangue da menstruação oferece mapa da saúde cardíaca das mulheres

Um estudo inédito conduzido por pesquisadores brasileiros pretende substituir a invasiva biópsia de coração por uma análise clínica simples do sangue da menstruação.
Isso porque, uma pesquisa feita pelo Instituto Nacional do Coração, ligado ao Ministério da Saúde, em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro, concluiu que os testes feitos com as células menstruais são capazes de revelar doenças cardíacas femininas, os tipos de problemas que mais matam a mulher em idade fértil (entre 10 e 45 anos).
Segundo as informações publicadas no site oficial do governo federal, os médicos conseguiram transformar as células existentes no sangue da menstruação em células embrionárias, um verdadeiro mapa da saúde cardíaca feminina.
A análise, caso aplicada em larga escala em pacientes já com sinais de alterações cardiovasculares, evitaria que as mulheres fossem submetidas à biópsia, procedimento que consiste em retirar um pedaço do coração para fazer este mesmo monitoramento.
"Nós atestamos uma possibilidade grande de criar um método não invasivo para poder reprogramar células de pacientes atendidas no Instituto Nacional de Cardiologia e que têm problemas de arritmia (quando o coração bate fora de ritmo)”, afirmou à rádio saúde do Ministério, o coordenador do Instituto Nacional do Coração, Carlos Campos de Carvalho.IG

A vida tá difícil em mano!


Taz cachorro aposentado por dormir no trabalho (Foto: Reprodução/Mail.co.uk)

Taz trabalhou em pub na Inglaterra por 12 anos.
Animal não latiu quando assaltantes entraram no estabelecimento.
Os marginais levaram milhares de libras em álcool e dinheiro vivo enquanto Taz, o cão, dormia num canto do bar.
Na manhã seguinte ao assalto, Mark Keel, proprietário do pub em Devon, encontrou seu estabelecimento revirado e Taz roncando num canto do salão.
Segundo o comerciante, Taz está ficando cego e surdo. Por conta disso, Keel optou por aposentar o animal.Mail Online

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Vem aí,o voto de Joaquim....


Voto de ministro fica pronto e permite a STF voltar a julgar ficha limpa

O voto do ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa sobre a aplicação da Lei da Ficha Limpa nas eleições de 2012 está pronto, segundo apurou a repórter do G1. Desde o início do mês, o julgamento da ficha limpa no STF está suspenso devido a um pedido de vista do ministro.
Depois que o sistema eletrônico interno do STF acusar a liberação do voto de Barbosa, estará atendida a condição técnica para a retomada do julgamento, o que acontecerá quando a presidência voltar a relacionar o caso na pauta do tribunal.
A suspensão do julgamento ocorreu em sessão no início deste mês, quando Barbosa pediu vista de três ações que buscam esclarecer os efeitos da lei na eleição do ano que vem. Até aquele momento, somente o relator do processo, ministro Luiz Fux havia votado – a favor dos pontos da lei que garantem sua aplicação em 2012.
Antes da suspensão do julgamento, no último dia 9 de novembro, somente o relator do caso, ministro Luiz Fux, havia votado – a favor dos pontos da lei que garantem sua aplicação em 2012.
Na ocasião, Barbosa disse que pediu vista para evitar um novo empate, como os que ocorreram em outros casos envolvendo a ficha limpa. Ele afirmou que só liberaria os processos para dar sequência ao julgamento depois que o plenário estivesse completo.
O Supremo conta atualmente com dez ministros, um a menos que a sua composição completa – Rosa Maria Weber Candiota, indicada pela presidente Dilma Rousseff, ainda não foi sabatinada pelo Senado e não tem data para tomar posse.
Como o voto de Barbosa ficou pronto, há chance de a análise do caso vir a ser retomada antes do recesso do Judiciário, que começa no dia 19 de dezembro. Na ocasião em que Barbosa pediu vista, ministros avaliaram que o caso só voltaria à pauta em 2012.
A repórter do G1 apurou que a possibilidade de que algum ministro reveja sua posição – e evite um eventual empate – é o que pode permitir que o caso venha a ser julgado ainda neste ano, mesmo com a Corte desfalcada.
O Supremo vai analisar ponto a ponto a lei e definir se as regras são constitucionais e podem ser aplicadas às eleições municipais de 2012.
Alguns ministros ouvidos pela repórter do G1 também demonstraram preocupação em definir mais rapidamente a aplicação da lei para evitar problemas com candidaturas dos partidos.
Conflitos
As ações que buscam definir os efeitos da norma para 2012, foram apresentadas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), pelo PPS e pela Confederação Nacional das Profissões Liberais (CNPL).
A lei impede a candidatura de políticos condenados pela Justiça em decisões colegiadas ou que renunciaram a cargo eletivo para evitar processo de cassação.
O primeiro impasse sobre a Lei da Ficha Limpa surgiu com a dúvida sobre sua aplicação nas eleições de 2010. De acordo com a Constituição, a lei que altera o processo eleitoral não pode ser aplicada no mesmo ano que entrou em vigor. Com base nesse argumento, em março deste ano, a maioria dos ministros do STF derrubou a validade da norma para o pleito do ano passado.
Diante das divergências em torno da aplicação da Ficha Limpa, passados 13 meses do fim das eleições, há políticos que, mesmo tendo conseguido votos suficientes para se eleger, ainda tentam na Justiça assumir os mandatos.
No julgamento, o Supremo vai analisar se a lei tem pontos que contrariam a Constituição. Para alguns ministros do STF, o fato de a lei atingir condenações anteriores à sua vigência seria contrário ao princípio da segurança jurídica.
O artigo 5º da Constituição afirma que "não há crime sem lei anterior que o defina". Dessa forma, os condenados por órgãos colegiados antes da lei não poderiam ser punidos agora. Se prevalecer essa tese, a Lei da Ficha Limpa valerá apenas para condenações ocorridas depois da edição da norma.
A Lei da Ficha Limpa é questionada ainda por declarar inelegíveis políticos que ainda poderiam recorrer das condenações que sofreram. Segundo os críticos da lei, a ficha limpa contraria o chamado "princípio da presunção de inocência", pelo qual uma pessoa só pode ser considerada culpada depois de esgotadas todas as possibilidades de recurso.G1

Na Cidade Universitária...9


Prédio da Reitoria da UFPA

Ontem estivemos em boa parte do dia na conhecida
e decantada PROGEP...Atrás de corrigir um direito
meu, fiquei deverás impressionado, com o que ainda
encontrei ali:Funcionários de mau humor,outros aborrecidos
com a pró-reitora em exercício e alguns funcionários mais
novos preocupados em de fato atender bem,os usuários
que ali procuram resolver suas reivindicações.

O que chama atenção em tudo isso....é que volta e meia,
aquelas coordenações que compõem o quadro gestor,estão
anunciando Treinamentos de todo tipo,Seminários com nomes
de pompa e convidados especiais e etc... e tal...enfim,é tanta
coisa que na verdade a praticabilidade por parte de alguns,
incluindo aí alguns coordenadores, deixa literalmente a nós
usuários, uma leve e deprimente lembrança,de que ali já foi uma
GESTAPO da vida em passado recente.

Desejamos sinceramente que o titular da pasta,não demore muito
há voltar....pois acreditamos no trabalho do atual pró-reitor,
mas...falando sério,tem gente ali precisando urgente de tratamento
clinico ou no mínimo psicológico...em busca de sua própria identidade
profissional ou coisa parecida.

Belém....Pará....Amazônia....Brasil


Uma proposta indecente.

Divisão do Pará pode criar três Estados deficitários, diz Ipea

Estudos apresentados ontem (28) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostram que, em caso de separação do Pará em três Estados, no plebiscito que se realizará no dia 11 de dezembro, todos eles nascerão deficitários. Enquanto o Pará registra atualmente um superávit anual de aproximadamente R$ 300 milhões, subtraindo suas despesas da receita orçamentária, Carajás terá déficit de pelo menos R$ 1 bilhão anual, Tapajós, de R$ 864 milhões, e o Pará remanescente, de R$ 850 milhões.
De acordo com pesquisa semelhante feita pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp), os déficits podem ser maiores, dependendo dos investimentos necessários em infraestrutura. Isso poderia levar a desequilíbrios financeiros e implicações para infraestrutura, equipamentos públicos e outros investimentos.
Para a técnica do Idesp Lúcia Andrade, mesmo que o Estado não seja separado, as discussões e pesquisas realizadas recentemente indicam e poderão levar a “um novo modelo de desenvolvimento”, que possibilite uma descentralização dos investimentos e das decisões de governo.
O coordenador do Núcleo de Meio Ambiente da Universidade Federal do Pará (UFPA), Gilberto Rocha, considera que a população paraense teve pouco tempo para discutir sobre seu futuro. Além disso, ele ressalta que 66% do território do estado são compostos de terras federais, incluindo unidades de conservação, assentamentos, áreas indígenas, onde o governo estadual não tem autonomia.
Tanto Rocha quanto Lúcia Andrade disseram esperar que, apesar do tempo reduzido para as discussões e pesquisas sobre a divisão, a metodologia usada para estudar as consequências da divisão do Pará sirva para outros casos no futuro. Atualmente, existem 23 projetos de divisão de regiões tramitando no Congresso Nacional, mais do que na época da Constituinte, em 1988, quando eram 17, segundo os pesquisadores.
No plebiscito do dia 11, sobre a divisão do Estado, os eleitores do Pará responderão a duas perguntas: a primeira, se eles são a favor ou contra a criação do Estado do Tapajós. Em seguida, os paraenses responderão se são favoráveis ou não à criação do Estado de Carajás. A ordem das perguntas foi definida em sorteio, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O voto é obrigatório para quem tem título de eleitor do Pará, e os que estiverem fora do domicílio eleitoral têm o prazo de 60 dias para justificar a ausência.

Meio Ambiente


Boas notícias no estudo das mudanças climáticas

A meteorologia é conhecida por ser complicada, mas um número importante para ser mantido em mente é o da “sensitividade climática”, que mede a quantidade de calor que costuma seguir os aumentos nas concentrações atmosféricas de dióxido de carbono. O Painel Intergovernamental de Mudança Climática, em sua mais recente publicação de previsões, lançada em 2007, estimava que, nas atuais condições, um aumento de 100% nas concentrações de CO2 causariam um aumento de cerca de 3°C, com uma margem de erro de 1,5°C. Isso significa que o verdadeiro número no aumento da temperatura pode ser muito maior, e estudos recentes sugerem que ele pode chegar a 10°C.
Se isso fosse verdade, um desastre seria iminente. Mas um estudo realizado por Andreas Schmittner, da Universidade do Estado de Oregon, e publicado na revista Science, sugere que os aumentos são exagerados. De acordo com sua análise, o clima é bem menos sensível ao dióxido de carbono do que o imaginado.
Os atuais estudos sobre o clima se apóiam principalmente em dados coletados de estações climáticas, algumas delas com mais de 150 anos de idade. O Dr. Schmittner usa uma abordagem diferente. Seus dados vêm do pico da mais recente era glacial, que ocorreu cerca de 20 mil anos atrás. Seu grupo não é o primeiro a usar esses dados para analisar a sensitividade climática ao dióxido de carbono. Mas seu estudo é mais profundo sobre o assunto. Schmittner compilou informação suficiente para realizar uma honesta tentativa de recriar o clima de todo o planeta.
O resultado oferece o que há de mais raro na ciência climática – boas notícias. O número mais provável encontrado pelo grupo para a sensitividade climática é de 2,3°C, possivelmente mais de 1,5°C mais baixo que o consenso geral, com uma probabilidade de 66% de que esse número esteja entre 1,7 e 2, 6°C. Mais importante, esses resultados sugerem que há um limite superior para a sensibilidade climática, por volta de 3,2°C.
Antes de celebrar, no entanto, é importante lembrar que se trata apenas de um estudo, que, como todos os estudos, tem suas falhas. Essa pode ser uma das razões para a estreita amplitude dos resultados encontrados. E embora a cobertura geográfica desse estudo tenha sido a maior até agora, ainda restaram áreas em branco – na Austrália, na Ásia Central, na América do Sul e no norte do Pacífico.

Fonte: The Economist

Novo projeto estuda alcance e gravidade da gripe


Flu Survey vai funcionar em dez países (Reprodução/Alamy)

Enquanto a temporada de gripe tem início no Hemisfério Norte, milhões de pessoas vão correr para os computadores em busca de informação, orientação e remédios. Desde 2008 o Google tem usado esses registros para buscar doenças relacionadas à gripe — ou ILIs, na sigla em inglês, como sintomas não identificados por um teste viral definitivo são conhecidos nos EUA — entre os seus usuários ao redor do mundo. O Google Flu Trends mostra gráficos modernos e mapas coloridos que mostram a intensidade e o progresso de cada epidemia sazonal. Entretanto, este método não é perfeito.
Para que esteja correto, o Goggle tem de ajustar seus algoritmos regularmente, para combinar com a incidência da doença no mundo. Para isso ele depende de dados providos pelo Centro Norte-Americano para Prevenção e Controle de Doenças, e por instituições similares de outros países. Mas países diferentes têm diferentes culturas de registro. O sistema também é dado a falsos alarmes. Quando a pandemia de gripe suína H1N1 roubou as manchetes no verão de 2009 as buscas no Google bateram na estratosfera mesmo antes que a maioria das pessoas se sentisse doentes.
John Edmunds, da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, e seus colegas esperam que eles possam ser capazes de fazer melhor, recrutando voluntários com antecedência para um projeto de “Ciência Cidadã” que tem por objetivo descobrir o quanto realmente existe de gripe por aí, como ela se espalha, e o quanto as vacinas antigripe são eficazes.
O chamado FluSurvey é o primeiro deste tipo de projeto a perguntar a pessoas pela Europa para assinalar e reportar resfriados, ou sintomas relacionados à gripe, no inverno. Ele vai funcionar em dez países, colocando questões idênticas. Os organizadores esperam recrutar 50 mil participantes. Edmunds também espera que ele vá capturar o tipo de informação que os epidemiologistas desejam, mas que o Google Flu Trends não pode oferecer. Esses dados elusivos incluem idade e sexo dos afetados, e se eles fazem parte de algum grupo de risco, como serem asmáticos. O projeto deve ajudar também a capturar novos fluxos que apresentem sintomas incomuns, como a diarreia súbita que era associada à gripe suína.
Fonte: Economist

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Até tu Brutus!


Galvão Bueno e Desirée Soares/Agnews

O narrador esportivo Galvão Bueno teria perdido a cabeça na última quinta-feira (24), quando esteve no show de Luan Santana, em São Paulo. Segundo o jornal “O Dia”, desta segunda-feira, (28), ele se desentendeu com a mulher, Desirée Soares e promoveu o maior barraco.
O jornal informa que Galvão ficou tão irritado que até jogou champagne no rosto dela e a empurrou na frente de todos. Desirée, que estava em pé, caiu sentada no sofá do camarote, envergonhada.
Embora ninguém saiba o conteúdo da discussão, o motivo da briga teria começado quando ela deu uma entrevista para a Rede Record, o que teria desagradado o locutor. Após o bate-boca, eles foram embora antes de o show terminar.Jornal "O Dia"
Que deselegante!

A flecha



A flecha é a sua intenção. É o que une a força do arco com o centro do alvo.
A intenção do ser humano tem que ser cristalina, reta, bem equilibrada.
Uma vez que ela parte, não voltará, então é melhor interromper um processo – porque os movimentos que o levaram até ele não estavam precisos e corretos – do que agir de qualquer maneira, só porque o arco já estava retesado e o alvo estava esperando.
Mas jamais deixe de manifestar sua intenção se a única coisa que o paralisa é o medo de errar. Se fizer os movimentos corretos, abra sua mão e solte a corda, dê os passos necessários e enfrente seus desafios. Mesmo que não atinja o alvo, você saberá corrigir sua pontaria da próxima vez.
Se não arriscar, jamais saberá quais as mudanças que eram necessárias.
Paulo Coelho.

Uma boa semana a todos.

Belém...Pará...Amazônia...Brasil


Clique na imagem

O cerco começa a se fechar….Com o anuncio na ultima sexta feira
da pesquisa data folha a onde mostra resultados reais,de que
o povo cabano do Pará começa a sinalizar sua verdadeira
posição frente a tentativa de divisão de nosso Pará.

O governador Simão Jatene,também anuncia aos quatro cantos,
que pessoalmente estará a frente da tropa cabana para enfrentar
estes “invasores de mente”....mais conhecidos,como o povo do “SIM”.



“E deixar de manter este brilho,preferimos,mil vezes,a morte”

Palácio de deus....28

Noticias da Corte:

Painho na Formula 1

Segundo fontes deste blog lá de São Paulo,
o ultimo domingo foi de fato muito agitado
para Painho na terra da garoa....Tratava-se na
verdade do Grande Prêmio de Formula 1.

Todos sabem que já é tradição na abertura deste
evento...que conhecidos monarcas,sejam convidados
para participarem de tal evento....este ano não foi diferente
e o escolhido foi o nosso Painho....Claro tudo patrocinado,
por um conhecido banquinho de todos nós,levando em conta
que Painho é muito conhecido entre nós,pela sua fama
“mão de vaca”

Bem, aí vemos o nosso Painho tomando Pé da situação antes
do evento começar.....foto abaixo:


Painho andando nos box’s da Formula 1

Alias este na verdade foi o único momento,em que Painho
conseguiu ver os carros da corrida de perto....Levando-se em
conta que o mesmo é meu estrábico e que portanto,teria problemas
para acompanhá-los durante o Grande Prêmio.Veja na foto
abaixo que Painho já dentro do Box da Ferrari...devidamente
convidado por Felipe Penca,Painho se assusta ao olhar o tele-tipo
de Pista.


Painho diante de fortes emoções

Com exclusividade…Nossa fonte nos revela o que de fato
assustou Painho no Tele-tipo....Vejam:

Um verdadeira Maquina que estampa a capa da Sexy

Refeito do susto...Painho revela a sua comitiva,que teria
contratado “Rubinho sai de re”,para ser seu novo motora
a pilotar seu urubumovel e que vem a ser sua viatura oficial.


Rubinho sai de Re….O novo motora de Painho.

Lá vai mais um!..."Dilma Eu te amo"


PP prepara "fritura" do ministro Negromonte

O ministro das Cidades, Mário Negromonte, está sendo “fritado” pelos companheiros de partido, o PP, após a denúncia de que ele teria aprovado uma fraude para mudar um projeto de infraestrutura da Copa de 2014. As informações são do jornal “O Estado de S.Paulo” desta sexta-feira.
De acordo com a reportagem, os colegas de Negromonte reivindicam a manutenção da pasta, mas querem substituir Negromonte por outro correligionário durante a reforma ministerial que Dilma Rousseff pretende realizar no início de 2012.
“A maioria da bancada no Congresso não o apoia, o acusa de incompetência e quer vê-lo fora do ministério”, diz a publicação. Além disso, parlamentares alegam que ele não foi uma escolha da bancada, e sim do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT).
Da mesma forma como fez com o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, Dilma quer manter Negromonte até a reforma ministerial.(eBand)

Sujou!....Que pena.


Contratada para ser romântica, Paula Fernandes não pode ser devassa

A cantora Paula Fernandes foi apontada na última semana como a mais nova garota propaganda da cervejaria Devassa, substituindo Sandy. Mas, de acordo com a coluna “Olá”, do jornal “Agora São Paulo”, publicado neste domingo (27), um contrato deve impedir as negociações.
Tudo isso porque Paula recentemente fechou patrocínio de seus shows com uma marca de chocolates, cuja campanha é baseada no romantismo. Agora, por conta do contrato, ela deve investir na imagem de santinha, comportada e apaixonada. Nada de querer bancar a devassa!
Em entrevista, a cantora afirmou que ficou surpresa por seu nome ser cotado e fez questão de dizer que não bebe cerveja. “Não me contataram, fiquei sabendo pela mídia, fiquei supresa. Tudo acontece conversando. Não sei se faria, eu não bebo, mas não tenho nada oficial”, garantiu.Container

domingo, 27 de novembro de 2011

Um bom domingo



Onde começa a arte da paz

A arte da paz começa em você; trabalhe para conseguir com que ela permaneça ao seu lado. Todo mundo possui um espírito que pode se aperfeiçoar, um corpo que pode ser treinado, e um caminho a seguir.
Você está aqui para cumprir com estas três metas, e para isso são necessárias duas coisas: manter a tranqüilidade, e praticar a Arte em cada coisa que fizer. Nenhum de nós precisa de dinheiro, poder ou status para praticar a Arte; neste exato momento você está com os seus pés no Paraíso, e deve treinar agora.Paulo Coelho

No Mundo moderno


Luz em horário de pico custará cinco vezes mais caro

Daqui a dois anos o consumidor poderá optar por um sistema de cobrança de energia elétrica baseado em horários de consumo, em vez da tarifa única, o que poderá baratear a conta de luz do brasileiro.
A agência Nacional de Energia Elétrica aprovou este novo sistema de tarifa nesta terça-feira, 22, mas a implementação do novo modelo de cobrança da conta de luz depende do desenvolvimento de medidores eletrônicos.
Planejando a conta de luz
Pelo novo sistema, o consumidor poderá escolher pagar mais barato pela energia nos horários de menor demanda e mais caro nos horários de pico, o que pode tornar mais fácil para quem pode alterar seus hábitos de consumo planejar uma economia na conta de luz.
Serão três faixas de horário com diferentes tarifações. Cada distribuidora de energia terá que definir um intervalo de três horas entre as 17h e 22h para definir como horário de pico. Neste horário de pico, a energia custará cinco vezes mais do que no horário de baixo consumo, de madrugada, e três vezes mais do que no horário intermediário, o restante do dia.
Fonte: G1

Brasileiros não querem novas usinas nucleares


Brasil: 79% contra a construção de novas usinas nucleares (Fonte: Reprodução/AFP)

Uma pesquisa encomendada pela BBC revelou que 79% dos brasileiros entrevistados são contra a construção de novas usinas nucleares após o acidente de Fukushima, em março, no Japão.
Levando-se em conta os 12 países (de um total de 23 que participaram da pesquisa) que já têm usinas ativas, incluindo o Brasil, em média 69% dos entrevistados não querem novas usinas e apenas 22% são a favor de novas centrais nucleares.
Entre os 79% dos brasileiros que são contra a construção de novas usinas há quem defenda que o país deve usar as que já tem e os que acreditam que todas as usinas operantes devem ser fechadas o quanto antes, por considerarem a energia atômica perigosa.
Ainda segundo a pesquisa, apenas 16% dos brasileiros defendem a construção de novas usinas, uma vez que consideram a energia nuclear relativamente segura e uma importante fonte de eletricidade.
Primeira participação do Brasil
A pesquisa sugere também que, em comparação com um levantamento feito em 2005, “houve um elevado aumento na oposição à energia nuclear” em parte dos países.
França, Japão, Brasil, Alemanha, México e Rússia são os países onde foram observadas as maiores oposições ao aumento do uso de energia atômica. Já em países como China, EUA e Grã-Bretanha, 42%, 39% e 37% dos entrevistados, respectivamente, ainda consideram a energia nuclear segura.
A pesquisa, que foi feita entre junho e setembro, contou ao todo com a participação de 23,2 mil pessoas. Foi a primeira vez que o Brasil participou.
Fonte: BBC

sábado, 26 de novembro de 2011

Assessor Fantasma!....Quem Eu?


Lupi foi assessor-fantasma da Câmara por quase seis anos

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, foi funcionário-fantasma da Câmara dos Deputados por quase seis anos. Ele ficou pendurado na folha de pagamento da Casa, com lotação na liderança do PDT, de dezembro de 2000 a junho de 2006.
A Folha ouviu assessores, deputados e ex-deputados do PDT. Os funcionários do partido em Brasília, que pediram para não ser identificados, confirmaram que Lupi não aparecia no gabinete da Câmara e se dedicava exclusivamente a tarefas partidárias.

OUTRO LADO

Questionado sobre sua passagem pelo Legislativo, Lupi afirmou apenas que de 1995 a 2000 exerceu, "em alguns períodos, assessorias legislativas na liderança do PDT", omitindo a maior parte de sua posterior passagem pela liderança do PDT na Câmara dos Deputados entre 2000 e 2006.
Entre 1997 e 1999, Lupi foi assessor da liderança do PDT no Senado Federal. Mas, em 2002, segundo registros da Câmara ele era assessor da Casa e não teria se licenciado para candidatar-se ao Senado, como prevê a legislação.

Ele nega e disse que cumpriu a lei.Folha

Cinema


Cena de 'Amanhecer' causa convulsão nos Estados Unidos

Uma cena da primeira parte de "Amanhecer", da saga "Crepúsculo", tem causado convulsões em algumas pessoas que foram assistir ao filme nos cinemas norte-americanos, de acordo com o site da "CBS".
O californiano Brandon Gephart afirma que estava assistindo ao longa na sexta-feira (18) passada quando começou a passar mal. A namorada Kelly Bauman, que o acompanhava, conta que Brandon subitamente começou a "ter convulsões, a fazer barulhos e a tentar respirar". Ele foi levado ao hospital e a sessão foi encerrada prematuramente.
De acordo com relatos em sites especializados em cinema, outros casos parecidos foram registrados no país, todos na mesma cena, que contém luzes vermelhas, pretas e brancas piscando rapidamente.G1

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Happy Hour

Pensamento da Sexta:

Os fracos geralmente se vingam, os fortes perdoam e os superiores ignoram...Em que categoria vc está?

Som pra Curtir









Na Cidade Universitária 8



Não estamos só!....Ontem mais uma vez ,a comunidade
Acadêmica foi vitima de mais uma violência e dessa vez,
o fato aconteceu no Instituto de Tecnologia da Universidade,
onde tivemos uma colega assaltada em conjunto com uma
bolsista.,apesar dos índices de violência contra os transeuntes,
nesta comunidade ter caindo consideravelmente,ainda somos
surpreendidos por esses gatunos que rodam esta comunidade.

Um maluco à solta


Bolsonaro questiona se Dilma é homossexual(Foto: Agência Câmara)

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) criou nova polêmica na Câmara dos Deputados ontem (24) ao questionar a sexualidade da presidente Dilma Rousseff em discurso no plenário. O parlamentar destacou que, em audiência na Câmara ontem, representantes do Ministério da Educação teriam discutido a inclusão do combate à homofobia nos currículos escolares. Bolsonaro lembrou que a presidente Dilma tinha ordenado a não distribuição nas escolas de material relativo ao combate à homofobia, chamado de kit gay pelo deputado do PP e outros parlamentares evangélicos.
"O kit gay não foi sepultado ainda. Dilma Rousseff, pare de mentir. Se gosta de homossexual, assume. Se o teu negócio é amor com homossexual, assuma. Mas não deixe que essa covardia entre nas escolas de 1º grau", afirmou Bolsonaro. O pronunciamento de Bolsonaro foi retirado das notas taquigráficas pelo deputado Domingos Dutra (PT-MA), que ocupava a presidência da sessão, a pedido do deputado Marcon (PT-RS). Caberá agora ao presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), decidir se o pronunciamento ficará registrado nos documentos da Casa.
Em conversa por telefone com a reportagem, Bolsonaro afirmou que não era sua intenção questionar a sexualidade da presidente da República. "Não me interessa a opção sexual dela, eu só não quero que esse material vá para a escola". Ele afirmou que estava falando do amor de Dilma com a "causa homossexual". Chegou a comemorar e disse que a polêmica criada em cima da declaração era positiva. "Uma frase equivocada está ajudando a levantar o mérito da discussão".
O discurso do deputado do PP teve ainda questionamentos ao ministro da Educação, Fernando Haddad, pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo. "Povo paulistano, será que o Haddad como prefeito vai colocar uma cadeira de homossexualismo no primeiro grau?", perguntou Bolsonaro. Mais tarde, o parlamentar voltou à tribuna da Câmara. Dessa vez, foi menos incisivo contra a presidente e sugeriu que ela possa estar sendo enganada por Haddad e pela ministra Maria do Rosário (Direito Humanos) na discussão sobre o combate à homofobia nas escolas. (Agência Estado)

Belém...Pará....Amazônia...Brasil


Governador do Pará – Simão Robsom Jatene

Professor Simão,esta mais do que na hora de o
Senhor dar o ar de seu graça, nesta historia de divisão
do Pará....Afinal,Vossa Excelência foi eleito pela maioria
do povo desse Estado incluindo aí, muitos dos hoje ditos
separatistas.

E então!...O que fazer neste momento?...É verdade que o Estado
enfrenta vários tipos de problemas e que em sua grande maioria
foram deixados pelo pífio governo de Ana Júlia Carepa e sua
trupe de aventureiros e que neste vácuo,hoje borbulham os
Vendilhões do templo “Os Separatistas”...Deixando bem claro
a todos os verdadeiros Paraenses quem de fato são.



Pará X Parazinho

Eu diria que o tal Parazinho (17%)....Que os abestados estão nos
oferecendo...nada mais é do que o quantitativo de uma visão
tacanha e indecente dos que nunca, de fato conseguiram superar
suas fomes de poder...Políticos deliberadamente fracos e de produção
Legislativa que de tão Pífias dispensa maiores explicações.



Portanto nobre governador tome a bandeira deste estado
e mostre aos separatistas,que este povo tem um líder e que
o Pará continuará unido e forte como a verdadeira “sentinela
do Norte”


Hino do Pará

NÃO e NÃO,NINGUÉM DIVIDE O PARÁ

Vote 55

Consertando corações partidos


Pesquisadores conseguiram reparar corações com células-tronco (Reprodução/Economist)

Foi uma semana confusa para os defensores da medicina regenerativa. Essa é a ideia de que órgãos desgastados podem ser reparados – ou até mesmo substituídos – com a utilização de células-tronco. Uma célula-tronco é uma célula que, ao se dividir, gera outras células que permanecem como células-tronco, enquanto outras se transformam em tecido. Células-tronco encontradas em embriões podem gerar uma grande variedade de tipos de tecido. As encontradas em adultos são mais limitadas: se transformam em glóbulos sangüíneos, por exemplo, ou células musculares.
A má notícia para aqueles que tinham esperanças nesse campo é que a Geron, uma empresa americana que foi pioneira no uso terapêutico de células-tronco, está largando o negócio. Está sendo cancelado (ou vendido, se conseguirem encontrar um comprador) um projeto que testava células-tronco embrionárias como tratamento para pessoas paralisadas por danos feitos à sua medula espinhal. A razão, eles declararam, é financeira. Em tempos em que levantar capital está sendo difícil, a empresa decidiu se concentrar em terapias anti-câncer que, eles esperam, estão mais próximas de poderem ser propostas comerciais do que o estudo das células-tronco.
A boa notícia para a área de terapia com células-tronco vem de um artigo publicado na Lancet dessa semana por Roberto Bolli da Universidade de Louisville e seus colegas. Eles usaram mais células tronco especializadas – que geram apenas células cardíacas – para reparar os corações de pessoas com insuficiência cardíaca. Se o seu método puder se tornar rotina, vai trazer enormes benefícios. Doença coronária é a principal causa de morte do mundo.
Fonte: The Economist

Paracetamol demais pode matar


Superdosagem passa despercebida por médicos e pacientes

Tomar Paracetamol demais todos os dias pode ser fatal, advertem especialistas. Para se submeter a uma dosagem perigosa, basta apenas alguns comprimidos tomados regularmente ao longo de dias, semanas ou meses, disseram eles. Pesquisadores da Universidade de Edimburgo detectaram 161 casos de “overdose escalonada” no seu hospital durante um período de seis anos. Quem toma comprimidos para a dor crônica pode não perceber que estão tomando demais, nem reconhecer os sintomas de overdose e de lesões hepáticas, disseram eles.
Em entrevista ao British Journal of Clinical Pharmacology, os pesquisadores disseram que, mesmo provocando risco de vida, pode passar facilmente despercebida por médicos e pacientes.
Médicos não podem, inicialmente, detectar o problema, já que exames de sangue não mostram os níveis incrivelmente altos de paracetamol, visto com uma overdose convencional, onde alguém pode ter ingerido vários pacotes da droga. Doentes que tenham tomado uma overdose escalonada tendem a se sair pior do que aqueles que tomaram uma overdose de grande porte, o estudo sugere.
Dr Kenneth Simpson e seus colegas analisaram os registros médicos de 663 pacientes com lesão hepática induzida por paracetamol encaminhados à Unidade de Transplante de Fígado escocês no hospital universitário.
Os 161 que tinham tomado uma overdose escalonados eram mais propensos a desenvolver problemas no fígado e cérebro e precisaram de ajuda para respirar e de diálise renal. Eles também foram mais propensos a morrer de complicações.
“Eles não tomaram o remédio em um único momento, uma overdose maciça para tentar se suicidar, e sim acumularam dosagens menores ao longo do tempo e os danos se acumularam. O efeito pode ser fatal”.
O professor Roger Knaggs, da Pharmaceutical Royal Society, disse que os pacientes devem prestar atenção à advertência.
“Se as pessoas experimentam dor e o paracetamol não ajuda, ao invés de tomar mais uma dose, devem consultar o seu farmacêutico para um controle de dor alternativo ou ser encaminhados a alguém que possa ajudar a se livrar da dor”.
“A mensagem é clara: se tomar paracetamol mais do que é recomendado, você não irá melhorar a sua dor, mas você poderá danificar seriamente a sua saúde.
“Nesta época do ano as pessoas também devem tomar cuidado com a combinação de frio e produtos contra a gripe. É fácil tomar mais do que o pretendido, por isso em caso de dúvida consulte o seu farmacêutico.”
Enquanto isso, os pesquisadores do Kings College London e da Universidade de Lund, na Suécia dizem ter descoberto precisamente como paracetamol funciona no organismo. É através de uma proteína em células nervosas chamadas TRPA1, informa a Communications Nature. Entendendo este mecanismo principal, os cientistas podem começar a procurar moléculas que funcionem da mesma maneira no alívio da dor, mas que sejam menos tóxica e não possam levar a complicações graves de sobredosagem.
Fonte: BBC

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Na Cidade Universitária 7...Um gesto de amor e solidariedade


Hospital recebe brinquedo para doar a crianças carentes

Hospital Universitário Bettina Ferro de Souza da Universidade Federal do Pará (UFPA) arrecada brinquedos a serem doados às crianças do Serviço Caminhar. A entrega dos donativos será realizada dia 14 de dezembro durante o Natal das Crianças, que acontecerá na Fundação Curro Velho, no bairro do Telégrafo, em Belém. Além da distribuição de presentes, a programação contará, também, com várias atividades, entre elas a animação de Papai Noel e de recreadores, exposição, espetáculos e exibição de vídeo.
O Natal das Crianças é mais uma forma da sociedade paraense e comunidade acadêmica se solidarizar e colaborar com o público atendido pelo Serviço, cuja maioria é formada por pessoas de comunidades pobres que vivem na periferia de Belém e no interior do Pará. O evento é organizado pela equipe multidisciplinar do Caminhar, que conta com a parceria da Fundação Curro Velho e está aberto a colaboradores internos e externos.
Ano passado - Em 2010, durante o evento foram distribuídos cerca de 200 brinquedos e 100 materiais de limpeza e fraldas descartáveis, todos entregues pelo Papai Noel, que atraia olhares e sorrisos alegres e curiosos das crianças. Além disso, elas tiveram contato com a arte e cultura, por meio dos espetáculos “Sítio do Picapau Amarelo” e “Sementes 3000”, exposição de quadrinhos e exibição de curtas regionais.
Atendimento – Criado em 2002, o Serviço Caminhar tem como objetivo diagnosticar e realizar acompanhamento clínico em crianças de até 12 anos de idade, que apresentem alterações de crescimento e desenvolvimento infantil, síndromes genéticas, epilepsias, ataxias e mucopolissacaridoses. Todos os anos, em média, 16 mil crianças recebem atendimento no Bettina.
Serviço - Quem quiser colaborar com doação de brinquedos, basta entregar o donativo aos servidores do Bettina: Luciano Freire, no Recursos Humanos; Ellaine Campos, Contas Médicas; Adriana Araújo, Secretaria Geral e Francisco Lima, na Infraestrutura. O Hospital Bettina Ferro fica no portão quatro da UFPA, em Belém, na rua Augusto Corrêa nº 01, bairro Guamá, com acesso pela Avenida Perimetral.
Por Cleide Magalhães - ASCOM/HUBFS

Conversando com você



Sobre o caminho

Às vezes entramos num caminho apenas porque não acreditamos nele.
Então, é fácil: tudo o que temos de fazer é provar que ele não é o nosso caminho.
Entretanto, quando as coisas começam a acontecer e o caminho se revela para nós, temos medo de seguir adiante.
O mestre disse que não entendia por que muitos preferem passar a vida inteira destruindo os caminhos que não desejam percorrer, ao invés de andar pelo único que as conduziria a algum lugar.
Quando começamos o caminho, sempre temos uma idéia mais ou menos definida do que pretendemos encontrar. As mulheres geralmente buscam a outra parte, os homens procuram o poder. Tanto uns como outros não querem aprender: querem chegar até aquilo que estabeleceram como meta.
Mas o caminho da magia – como, em geral, o caminho da vida – é e sempre será o caminho do mistério.
Aprender uma coisa significa entrar em contato com um mundo do qual não se tem a menor idéia. É preciso ser humilde para aprender.Paulo Coelho


É só a Suprema Corte deste Pais!



Supremo reafirma apoio à realização de marchas pela liberação de drogas

Pela segunda vez, o STF (Supremo Tribunal Federal) deu seu apoio ao direito de manifestações em favor do uso de drogas. O relatório do ministro Carlos Ayres Britto, lido nesta quarta-feira (23), foi referendado por mais seis colegas, endossando que os protestos pela liberação de entorpecentes não fazem apologia de um crime, conforme defendeu a Presidência da República. Apenas o ministro Gilmar Mendes fez ressalvas ao texto.
A partir de agora, marchas e movimentos desse tipo não podem ser barrados por decisões judiciais. A ação foi levada pela Procuradoria-Geral da República, questionando a constitucionalidade da criminalização de atos que defendam, por exemplo, a maconha.
No primeiro julgamento, realizado em junho, todos os oito ministros presentes votaram a favor da legalidade das marchas. Dias Toffoli não votou por ter atuado no caso como advogado-geral da União.
Relator da ação que pedia a liberação de manifestações desse tipo no primeiro julgamento, o ministro Celso de Mello afirmou que “nada impede que esses grupos expressem livremente suas ideias”. Questionado pelo colega Gilmar Mendes sobre a possibilidade da organização de marchas em favor da pedofilia, ele respondeu: “Podem ser ideias inconviventes, conflitantes com o pensamento dominante. Mas a mera expressão de um pensamento não pode constituir objeto de restrição”.
Para o presidente do STF, Cezar Peluso, o tema “põe em jogo a questão do perfil da liberdade de reunião, como instrumento da liberdade de expressão, de opinião, de pensamento. No caso, da opinião favorável a descriminação de condutas”.
“A questão das drogas é de há muitos anos uma questão discutível. Ela não significa necessariamente nenhuma autorização para uma prática de atos capazes de vulnerar nem de atentar contra a estruturação da sociedade”, disse.Folha

Governo estuda distribuir lucro do FGTS entre os trabalhadores


Palácio do Planalto

O governo estuda distribuir anualmente parte dos lucros do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) entre os trabalhadores para aumentar a remuneração do fundo, que, como no ano passado, ficará abaixo da inflação em 2011.
Com o aval do Conselho Curador do FGTS, a Caixa Econômica Federal concluiu um estudo que prevê a distribuição anual de até metade do resultado do fundo entre todas as contas com saldo em 31 de dezembro.
Bancos negociam elevação do teto do FGTS para compra de imóvel
Veja as regras de saque do FGTS para pagar a casa própria
Estima-se que isso poderia até dobrar a atual remuneração, que é de 3% (juros) mais a variação da TR no ano.
Como o rendimento do fundo é previsto na lei que criou o FGTS, qualquer mudança tem de ser aprovada pelo Congresso Nacional.
Segundo a Caixa, o Ministério do Trabalho está analisando o estudo e avalia enviar um projeto de lei para o Legislativo com a proposta. De acordo com o ministério, porém, não há decisão sobre o assunto na pasta ainda.
No ano passado, o FGTS teve lucro de R$ 5,4 bilhões. O resultado é o retorno dos investimentos, cujos recursos são usados principalmente em financiamentos de habitação, incluindo o programa Minha Casa, Minha Vida, e para financiar obras de infraestrutura e saneamento.FOLHA

Uma ficção começa virar realidade


Lente projetaria imagens e informação em frente ao usuário

Cientistas testam lentes de contato com projeção holográfica

Uma nova geração de lentes de contato capazes de projetar imagens na frente do usuário está um passo mais perto da realidade, depois que os cientistas testaram com sucesso o aparelho em animais.
A tecnologia permitiria a leitura de textos, como emails, através de projeções holográficas, assim como o aperfeiçoamento da visão através de imagens geradas por computador.
Os pesquisadores das Universidades de Washington, nos EUA, e de Aalto, na Finlândia, responsáveis por desenvolver a lente biônica, dizem que os primeiros testes, realizados com coelhos, não registraram efeitos adversos evidentes da invenção.
Incrementada através da implantação de centenas de pixels (o menor elemento de uma imagem digital), a lente poderia ser usada por motoristas para ver mapas através de realidade virtual, ou checar a velocidade do seu carro projetada no pára-brisa.
Na mesma linha, as lentes poderiam elevar o mundo virtual de um videogame a um nível totalmente novo.
Em outro tipo de uso, os instrumentos podem ser conectados a biossensores no corpo do usuário e prover informações, por exemplo, sobre o nível de açúcar no sangue.

BBC- Brasil

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

E agora Januário?


José Januário do Amaral, reitor da Unir
(Foto: Divulgação/Unir)

Após denúncias, reitor da Federal de Rondônia renuncia ao cargo

O reitor da Universidade Federal de Rondônia (Unir) José Januário de Oliveira Amaral entregou nesta quarta-feira (23) o pedido de renúncia ao ministro da Educação Fernando Haddad em audiência no MEC, em Brasília. A administração de Amaral é alvo de investigação de uma comissão do ministério após denúncias de irregularidades na gestão. Segundo o MEC, "o pedido será encaminhado ao Palácio do Planalto, uma vez que o cargo é de provimento da Presidência da República". A exoneração deve ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial da União.
Em nota, o MEC diz que "Januário Amaral tomou a decisão de renunciar ao constatar a falta de condições para conduzir a universidade, em razão da série de denúncias de malversação e desvio de recursos que envolvem a Fundação Rio Madeira (Riomar), que serve de apoio à Unir. Em 24 de outubro último, a Secretaria de Educação Superior (Sesu) do Ministério da Educação constituiu comissão de auditores, integrada por representantes do próprio MEC e da Controladoria-Geral da União (CGU), para fazer levantamento da situação e auditar as contas, tanto da Riomar quanto da Unir".
Ainda de acordo com o ministério, o ministro Fernando Haddad indicou uma outra comissão para avaliar as condições de funcionamento da universidade. Segundo denúncias de estudantes e professores, tais condições eram as piores possíveis. Haddad determinou ainda à Sesu o acompanhamento do processo de substituição de Januário Amaral. Na próxima semana, o reitor formalizará a renúncia ao Conselho Universitário da Unir.
Acomissão de auditores do MEC e da CGU deve entregar o relatório da situação da universidade nos próximos dias. O prazo oficial expiraria nesta quinta-feira (24), mas a comissão pediu mais dez dias para a conclusão.G1

Na cidade universitária 6


Cidade Universitária

Meus prezados leitores, parece que um dos destinos
deste humilde blog, desde quando foi criado por mim
é revelar entre outras coisas....o que alguns sabe
mas na maioria das vezes não possui coragem suficiente
para tornar público e desta forma, dando conhecimento
a todos de certos descaminhos que acontecem nesta Universidade.

Parece que este escândalo que está a caminho,será mais
um a nos brindar neste final de ano....documentos comprobatórios
tem chegado em nossas mãos e continuam chegando...até porque,
só traremos ao conhecimento de todos vocês, a partir do momento
que estejamos totalmente convencido dos fatos alegados.

Todos vocês lembram da caso Monica Pinto X ALEPA,a bonitona
que por causa de uma aventura amorosa ....Levou a execração
publica todos os medalhões da Assembléia Legislativa do Estado
do Pará fato este fartamente explorado por toda a imprensa local
e Nacional.

Pois bem, digamos que o nosso caso especifico...trata-se na verdade
de um genérica de Monica Pinto,claro não com a beleza e sensualidade
da infante....Até porque nossa suspeita, vem a ser mais feia,do que a fome
entretanto no quesito patifaria,não causa inveja a verdadeira Monica Pinto.

Paralelo a isso,temos também uma verdadeira bastarda inglória que a tempos
atrás ao ser alçada da condição de uma sofrível funcionária,hoje se
deslumbra na condição de uma verdadeira emergente que passou a
fazer três refeições por dia e por conta,não conhece limites em vomitar
suas crises existências de na verdade nunca ter sido alguém importante
na vida.

O cenário não poderia ser outro.....Alias,é bem conhecido de todos vocês,
trata-se na verdade da conhecida Fundação de Amparo ao Desenvolvimento
da Pesquisa....A conhecida FADESP,hoje...diga-se totalmente repaginada e modernizada,mais que ainda seus dirigentes não conseguiram expelir estas
verdadeiras assombrações que ali ainda residem.

Novos fatos em breve serão revelados......Aguardem!

Pragmatismo ao invés de política


Postura pragmática foi responsável pelo crescimento econômico do Brasil na última década

“Agora é nossa vez”. A frase vem sendo repetida por jovens brasileiros essa, expressando esperanças com o crescimento econômico do Brasil. O país vive agora picos nas vendas de iates, apartamentos de luxo e bolsas Louis Vuitton para os ricos. Há mais contas de telefones celulares do que brasileiros no país. Bilhões adquiridos em exportações para a China. Profundas reservas de petróleo.

E, principalmente, um declínio na desigualdade do país.

O clima efervescente do Brasil foi capturado num recente anúncio do uísque Johnnie Walker, que atraiu mais de meio milhão de espectadores em seis semanas no YouTube. O anúncio mostrava montanhas do Rio de Janeiro se transformando em um enorme colosso. “O gigante não está mais adormecido. Keep Walking, Brazil”, dizia o comercial.
Não foi sempre assim. Até a metade da última década, o país vivia sua própria versão da crise econômica que agora assola o Ocidente: com dívidas, inflação galopante, e falta de empregos. Naqueles dias, os países ricos tinham vários conselhos para o Brasil. Então é natural que agora o mundo queira saber os conselhos que o Brasil possa ter para seus aliados econômicos no Ocidente.
A resposta que surge é simples de ser dita e difícil de ser alcançada: para prosperar, o Brasil teve que despolitizar sua busca por uma economia melhor. Líderes tiveram que deixar suas ideologias de lado. Fatos tiveram que se tornar mais importantes que princípios. E uma espécie de consenso pragmático entre esquerda e direita foi formado – o de que tanto um mercado agitado quanto um governo ativo são essenciais para um crescimento econômico duradouro.
“Existe uma espécie de pacto no qual devemos ser pragmáticos, ou tudo retornará a um período que ninguém mais quer viver”, diz Marcos Oliveira de Carvalho, fundador da Neoprospecta, uma empresa brasileira de biotecnologia. O Brasil tornou a economia política menos sagrada, e isso é algo que as economias em apuros nos países ricos devem considerar.
Para os brasileiros, não há exemplo mais claro dessa nova política, que o período de Lula à frente da presidência, entre 2002 e 2010. Lula era um líder sindical que ficou famoso combatendo a selvageria do mercado livre, até que – uma vez na presidência – deu uma virada de 180 graus, seguindo o legado de seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso, defendendo uma política pró-negócios, somada a uma agenda ambiciosa para as classes mais pobres.
Como muitos brasileiros afirmam, a transformação pessoal de Lula foi, ao mesmo tempo, uma inspiração e uma metáfora, para os braços abertos que o Brasil estendeu ao capitalismo. “Apenas um presidente que fora antes um trabalhador poderia trazer o mercado ao Brasil”, diz o reverendo Marcelo Fernandes de Aquino, um padre jesuíta que comanda a Universidade do Vale dos Sinos, no sul do país.
Hoje, o Brasil está ao mesmo tempo buscando o que parecem ser revoluções contraditórias. Por um lado, está liberando o mercado e trabalhando para dar às empresas os incentivos que elas precisam para crescer, contratar e lucrar. Ao mesmo tempo, está combatendo a pobreza, se apoiando em leis trabalhistas, que são ineficazes, mas que dão alguma segurança à população mais pobre, despejando dinheiro nas regiões mais carentes. Os números falam por si só: a economia brasileira teve um crescimento de mais de 7% no ano passado, mas, ao contrário de outros países de alto crescimento, o Brasil está diminuindo seu famoso abismo entre ricos e pobres. Como diz o reverendo, “O Brasil está construindo uma economia de mercado, socialmente orientada para o bem comum”.
João Carlos Ferraz, vice-presidente do BNDES, declarou em uma entrevista que os setores públicos têm que chegar a uma espécie de consenso a respeito de um “triângulo de progresso”: “estabilidade, investimento, e inclusão econômica”. O governo trabalha para tornar a vida dos negócios mais fácil, mantendo a inflação baixa, e diminuindo a regulação. Por outro lado, os negócios devem investir de maneira pesada e se concentrara na criação de empregos no país, não na China ou na França. Há uma aceitação geral da ideia de que prosperar isoladamente é uma ilusão. “É necessária a participação da sociedade”, diz Ferraz.
Rodrigo Paolucci, um empresário de 25 anos de Belo Horizonte, diz que, mesmo com a esquerda abraçando o capitalismo, uma nova geração de empresários aceita a ideia de que “para crescer, precisamos resolver o problema da desigualdade. Você não pode ser um grande país e uma grande economia, se tem 20 milhões de pessoas trabalhando e o resto da população sendo sustentada por esses 20 milhões”. Além disso, ele acredita que os outros 170 milhões de brasileiros são um mercado em potencial, e que torná-los bem sucedidos o tornará bem sucedido.
O Brasil, claramente, não está sozinho em seu pragmatismo, que também se manifesta nos outros países do grupo dos BRICs. Foi a China que se permitiu ser um país capitalista bem sucedido, enquanto mantém grandes partes de seu sistema comunista. Foi um economista indiano, Manmohan Singh, que agora ocupa o cargo de primeiro-ministro, que trabalhou fielmente para o regime socialista de seu país até que novos fatos o tornaram um símbolo das reformas de mercado.
Países ocidentais podem aprender algo com essas reviravoltas. Quando as coisas ficaram complicadas no Brasil, na Índia e na China, nem o mercado, nem o Estado foram tratados como intocáveis. Cada um passou a ser visto como um meio para algo maior: uma sociedade que prospera.
Fonte: The New York Times

Cinema é cultura....Sem sugestão?

Aqui vai algumas....

Negros e mestiços são maioria


Números de negros e mestiços cresceram, em 6% na última década no Brasil

Negros e mestiços são maioria no Brasil, diz censo

Pela primeira vez na história o censo brasileiro apontou uma maioria de negros e mestiços na população. Resultados preliminares do censo de 2010, divulgados na última semana, mostram que 97 milhões de brasileiros, ou 50,7 da população, agora se definem como negros ou mestiços, enquanto 91 milhões, ou 47,7% da população, se definem como brancos.
No último censo brasileiro, em 2000, o número de brasileiro que se definiam como brancos era de 53,7%%. Mas a proporção de pessoas se declarando negras ou mestiças cresceu de 44,7% para 50,7%, tornando os afro-brasileiros a maioria no país pela primeira vez na história.
“Entre as hipóteses que explicam essa tendência está a valorização da identidade entre os afro-descendentes”, declarou o IBGE no relatório do censo. De acordo como o censo o número de pessoas que se definiram como negras aumentou de 6,2% em 2000 para 7,6%. Já os que se declararam mestiços tiveram um aumento de 38,5% em 2000 para 43,1%.
Em 1872, quando o Brasil realizou seu primeiro censo, a população era dividida em apenas dois grupos: pessoas livres e escravos, que representavam 15% da população. O IBGE afirma que, embora seus pesquisadores tenham detectado a tendência há três anos, o censo de 2010 foi o primeiro estudo em nível nacional a reconhecer o fenômeno.
Numa entrevista no ano passado, o ministro brasileiro da Igualdade Racial, Elio Ferreira de Araujo atribuiu a mudança a um crescente senso de orgulho entre as comunidades negras e indígenas do país. “As pessoas não têm mais medo de se identificarem como negras, ou insegurança de declararem ‘sou negro, e negro é belo’”, disse o ministro ao Guardian. Ivonete Carvalho, do ministério da Igualdade Racial, diz que cada vez mais, os afro-brasileiros estão dispostos a se erguer e serem representados, dizendo “Estou aqui, sou assim, e não tenho vergonha de minha história”.
Muitos vêem o crescimento dos negros auto-declarados com bons olhos, mas o censo também mostrou como o abismo social entre os brancos e não-brancos persiste no país. Nas principais cidades do país, habitantes brancos ainda mantêm uma renda 2,4 vezes maior que a dos negros. Esse número é ainda pior em Salvador, um antigo porto de escravos, e lar de uma das maiores populações negras do Brasil. Na capital baiana, a renda dos brancos chega a ser 3,2 vezes maior que a dos negros.
“É um círculo vicioso”, diz o economista Marcelo Paixão da Universidade Federal do Rio de Janeiro. “Salários baixos levam a uma educação ruim, que por sua vez, se torna um empecilho para conseguir trabalhos melhores. É preciso aumentar as políticas públicas”.
Um estudo paralelo, divulgado nesta semana pelo Instituto Data Popular, apresentou mais exemplo das divisões raciais que continuam a assolar a sociedade brasileira. O grupo mais rico entre os brasileiros – a chamada “Classe A” – é formada por 82,3% de brancos, e apenas 17,7% de negros. Já a “Classe E” – a porção mais pobre da sociedade – conta com 76,6% de negros e 23,7% de brancos. O mesmo estudo mostrou que 31,3% da população branca do Brasil tinham planos de saúde privados. Entre os negros esse número é de apenas 15,2%.
Numa entrevista nesta semana, Ivone Caetano, uma famosa juíza negra do Rio de Janeiro, pintou um triste retrato da vida no país conhecido como “a nação arco-íris da América do Sul”. “No Brasil, todo negro será vítima de racismo, preconceito e discriminação, independentemente de sua posição”, diz ela. “Nosso preconceito é disfarçado e hipócrita”.
Uma reportagem televisiva sobre o censo, exibida pela TV Record definiu o aumento na população negra e mestiça do Brasil como “um sinal do crescente orgulho entre os descendentes de africanos”. A matéria foi realizada por um repórter e apresentada pelos dois âncoras do telejornal. Todos eles, brancos.
Fonte: The Guardian

Luan Santana beija repórter da RedeTv!


Nada como uma boa conta bancaria,afinal o natal esta chegando!

Presença vip no show de Zezé de Camargo & Luciano, em São Paulo, o cantor Luan Santana foi flagrado aos beijos no último fim de semana. A eleita do artista foi a repórter Denise Severo, conhecida pelas reportagens envolvendo famosos no programa “Amaury Jr” (RedeTv!).
De acordo com a coluna “Retratos da Vida”, do jornal “Extra”, Luan e Denise curtiram o show da dupla juntinhos e não se importaram com os cliques dos paparazzi. Em uma das fotos, para se ter ideia de como eles estavam à vontade, é possível ver até a língua da bela.
Antes de Denise, Luan teve um rápido affair com a atriz Monique Alfradique e com a ex-bbb Cacau.Container

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Na Cidade Universitária 5


Reitor Carlos Maneschy

Ontem (21) estivemos participando no Teatro Maria
Sylvia Nunes da Aula Magna ,proferida pelo Reitor
Carlos Maneschy a nós e também, a uma platéia de
Altíssimo Nível....já que também tratava-se da abertura
oficial do XXVI Congresso dos Tribunais de Contas.

O evento muito bem conduzido pelo atual Presidente
do Tribunal de Contas do Município – TCM/PA......
não obstante aos fatos ....O Reitor Maneschy,em pouco
mais de 36 minutos apresentou a seleta platéia,um verdadeiro
Diagnostico sobre a relação dos Governos e Desenvolvimento
Sustentável diante de uma visão Nacional e Internacional.

Com uma linguagem simples....mas,profunda e objetiva,
o Magnífico Reitor brindou a todos com uma fala inusitada
diante do tema incluindo aí,dados estatísticos que acabou por
prender a atenção dos presentes até o final.

Cada vez mais Reitor....Carlos Maneschy ,demonstra que a formula
de poder hoje em uma sociedade globalizante, é na verdade
o domínio do Conhecimento;bem como a geração do mesmo,
possibilitando cada vez mais uma maior acesso a todos.

Belém....Pará....Amazônia....Brasil


Ex-reitor Alex Fiúza de Mello

Ele também é contra.

"Não é de hoje que se debate separatismo neste Estado. Há pelo menos 150 anos o tema tem sido alimentado por elites políticas locais, sob o argumento do abandono e do descaso do interior por parte do governo sediado em Belém. Na atual propaganda política pelo "Sim", às vésperas do plebiscito que decidirá pela divisão ou pela manutenção do atual território, a principal tese dos separatistas radica na ideia de que o Pará dividido seria mais lucrativo para todos, pois ampliaria proporcionalmente o montante dos recursos federais distribuídos pelo FPE, além de garantir melhor governança das regiões pela maior proximidade entre governos e população. No centro do debate, a hipótese de que a causa de todo o mal residiria no tamanho do Pará.

Desde o século XVIII, com a publicação das obras clássicas A Riqueza das Nações, de Adam Smith, e A Origem das Desigualdades entre os Homens, de JJ. Rousseau, sabe-se que os fundamentos da riqueza e da pobreza não repousam, tanto, na natureza ou nas externalidades materiais do entorno e, sim, na capacidade produtiva (educação, trabalho, conhecimento) e de ação política de um povo. Basta observar a constelação do mundo contemporâneo para se certificar de que gigantes da economia são tanto países de grandes territórios (EEUU, China, Canadá) quanto de pequenos limites (Japão, Suíça, Coreia); da mesma forma, economias precárias se estampam seja em pequenas como em grandes territorialidades (El Salvador e Haiti, no primeiro caso; Sudão e Congo, no segundo). A mesma lógica vale para a federação brasileira: desenvolvidos são Estados extensos, como Minas Gerais e São Paulo, e diminutos, como Rio de Janeiro e Santa Catarina; subdesenvolvidos são grandes unidades federativas, como Maranhão e Amazonas, como pequenas, a exemplo de Alagoas e Sergipe.

Portanto, não é o tamanho do território a causa do atraso do Pará, mas a baixa qualidade de sua educação, a ausência de quadros técnicos qualificados, o quase inexistente investimento em ciência e tecnologia e as condições ainda precárias de infraestrutura e logística. Dividir esta carência, sem melhorar tais indicadores, é multiplicar a pobreza; pois, nessas condições, quanto menor o Estado, maior a miséria.

A maior falácia da propaganda pró "Sim" é apostar numa maior distribuição dos recursos do Governo Federal, quando os políticos e as outras elites deveriam estar apostando na melhoria das condições da produção industrial do Estado e na formação de seu pessoal, estes, sim, fatores não-dependentes de sustentabilidade econômica. Estados que apostam, pura e simplesmente, no aumento de arrecadação do ICMS e na distribuição do FPE estão condenados, a priori, a sobreviver das migalhas produzidas pelos outros e sujeitos a retrocessos, em contextos de crise econômica.

A força do Pará é o seu território. Do tamanho atual, pelas terras continuas disponíveis, biodiversidade, fertilidade do solo, biomassa acumulada, força das águas, densidade populacional, o Estado tende a se tornar, nos próximos anos, um dos principais polos dos investimentos nacionais e internacionais, em solo verde-amarelo, com previsão de crescimento do PIB acima da média brasileira. Dividido, perde a sua grandiosidade geoeconômica e simbólica, a sua riqueza sociocultural, restando pequenos e frágeis territórios, sem maior representatividade ou peso político diante da nação e no seio do Congresso.

Em outras palavras: o problema do Pará não é o tamanho de seu território, mas de sua política. A tese de que porções menores de terras seriam mais "administráveis" que uma grande extensão territorial - ainda que individualmente mais pobres em escala produtiva - é o mesmo que confessar, de antemão, a incapacidade política de transformar essa imensa vantagem comparativa, que a natureza legou, em vantagem competitiva, imputada pelo conhecimento aplicado e pela ação política coordenada.

Nenhum estadista, com visão de futuro, abriria mão de um grande e rico território, com tamanho potencial produtivo, pois saberia que abundância de riquezas naturais é um dos fatores privilegiados em qualquer equação do desenvolvimento. Não será um número maior de governadores, deputados e senadores que garantirá a libertação de nossa histórica condição de colônia da nação. Trata-se de um mito! Fosse essa a solução, o Nordeste seria a região mais desenvolvida do país. Num contexto de populismo, coronelismo e patrimonialismo, persistente na cultura política nacional e regional - na essência, ainda não superamos a "República Velha" – dividir o poder pode significar não um ato de modernidade e de avanço republicano, mas uma atitude de conservadorismo e de atraso.

O que carecemos não é de mais Estados, mas de políticos com a estatura do Pará. Políticos que pensem o desafio paraense e regional à luz do conjunto dos problemas e dos desafios globais que se mani festam nas singularidades de cada setor e região, com suas carências e anseios sociais legítimos. Que reinventem o Estado não a partir de Belém - numa leitura centrífuga equivocada e alienada da realidade -, mas numa perspectiva do todo para as partes, com obras e políticas públicas que estruturem o conjunto das regiões e municípios numa única unidade política, articulada, interdependente e progressista. Enfim, de uma política com "P" maiúsculo do tamanho do Pará!

Sim, sem o tamanho do Pará - e, sobretudo, sem o tamanho correspondente da política - não haverá futuro nem saída para a servidão e o atraso seculares a que estamos atrelados. Não haverá salvação nem para paraenses, nem para "tapajônicos" ou "carajaenses". Seguiremos ainda mais frágeis, atônitos, distantes entre nós, patinando na vala da história, alimentados pela mediocridade mental e pela ilusão das falsas autonomias."



NÃO e NÃO,NINGUÉM DIVIDE O PARÁ

VOTE 55

Presença de Amira


Amira al Tawil: princesa usa o Twitter para defender causas femininas

O direito das mulheres no mundo árabe ganhou um novo sopro sob a figura da princesa Amira al Tawil, esposa do príncipe Al-Walid Ben Talal Ben Abdelaziz Al-Saoud, sobrinho do Rei Abdallah e 13º homem mais rico do mundo segundo a revista Forbes. Nascida na Arábia Saudita e diplomada em Direito pela Universidade de Connecticut e vice-presidente da fundação filantrópica Alwaleed, tem ajudado a sacudir o seu país com declarações em defesa das mulheres. O termo “feminista” talvez seja um pouco exagerado, mas Amira aproveita sua presença midiática para fazer algumas demonstrações públicas que incomodam os mais conservadores. Em seu twitter oficial, a princesa de 28 anos se define como uma mulher “ativa” que gosta de “viajar o mundo, encontrar pessoas, ouvir histórias e tirar fotos”. E, quando pode, usa a rede social para tomar posições fortes, como quando defendeu Shaima, uma mulher condenada a dez chibatadas por dirigir um carro na Arábia Saudita.
“A flagelação de Shaima foi cancelada, graças a nosso amado rei. Tenho certeza de que todas as sauditas ficarão felizes. Sei que eu estou”, tuitou no dia em que, depois de muitos protestos mundo afora, a condenação foi finalmente cancelada.
Além de defender Shaima, Amira deu entrevistas que denunciam a hipocrisia real quanto ao assunto. Ao jornal saudita Al-Watan, declarou que dirige carros… mas só quando viaja para países onde isso é permitido, é claro.
“Eu certamente estou apta a dirigir. Tenho uma licença internacional e dirijo em todos os países aos quais viajo”, disse ao jornal. Em uma entrevista anterior, seu marido já havia declarado que seria o primeiro a deixar sua mulher e filhas dirigirem se a proibição fosse anulada.
A constante presença midiática de uma Amira sem véu, vestida à maneira ocidental, talvez represente um vento de mudanças para as mulheres na Arábia Saudita. O Rei Abdullah acaba de acordar às mulheres o direito ao voto e de se eleger às eleições municipais de 2015. A medida pode parecer uma simples maquiagem populista, já que eleições municipais não são importantes na Arábia Saudita. Mas, num país onde o sexo frágil sainda sequer tem o direito de pegar o volante, já é um avanço significativo.
Amira aproveita o embalo para apresentar ao mundo uma outra imagem das mulheres árabes. Seja em visita a organizações não-governamentais no Reino Unido, ou em entrevistas a canais de TV e jornais americanos, defende uma maior contribuição das mulheres na sociedade saudita. Apresentando-se em uma sessão especial do Clinton Global Iniciative, se disse otimista em relação a reformas, mas que prefere um caminho da “evolução em vez da revolução”.
Resta a saber se, apesar de todo o seu apelo midiático, ajudado certamente por sua beleza, será um dia tão escutada quanto Adila, uma das filhas do Rei e pioneira na luta pelo direito das mulheres dentro da família real. Adila, por sinal, é casada com o ministro da educação, homem de confiança de seu pai, e muito mais influente politicamente do que o marido de Amira, cuja chance de suceder ao trono de Abdullah não é das maiores. Mas quem sabe o resplendor e ousadia de Amira não lhe dê uma ajuda?

Beber bastante água faz mesmo bem à saúde



O antigo adágio que recomenda beber oito copos de água por dia para garantir a saúde do organismo é considerado um mito por muitos.
Porém, pesquisas realizadas ao longo dos anos sugerem que beber mais água ajuda mesmo a limpar os rins de sódio, ureia e toxinas do corpo. No ano passado, dois grandes estudos encontraram um menor risco de problemas renais em longo prazo entre as pessoas que bebem mais água e outros líquidos diariamente.
Em um relatório publicado na revista Nephrology de março, pesquisadores da Universidade de Sydney, na Austrália, e de outras instituições acompanharam mais de 2.400 pessoas com mais de 50 anos. Aquelas que bebiam mais líquidos – cerca de três litros por dia – demonstraram ter um ''risco significativamente mais baixo’' de doença renal crônica do que aquelas que bebiam menos.

Além disso, em um estudo publicado no mês passado no The Clinical Journal of the American Society of Nephrology, cientistas canadenses acompanharam 2.148 homens e mulheres saudáveis, com idade média de 46 anos, durante sete anos. Eles observaram os marcadores da função e da saúde renal e utilizaram o volume de urina para determinar a quantidade de líquidos que os indivíduos bebiam diariamente. Após controlar fatores como o diabetes, o fumo, medicamentos e outros, eles descobriram que aqueles que tinham maior volume de urina – em outras palavras, aqueles que beberam mais líquidos – eram menos suscetíveis ao declínio da função renal.
De acordo com os autores, os resultados não incentivam a ingestão de ''quantidades abusivas de líquidos’', que podem causar efeitos colaterais. Mas fornecem evidências de que aumentar moderadamente a ingestão de líquidos, para mais de dois litros por dia, ''pode de fato trazer benefícios ao rim’'.
''Acredite você ou não, agora parecer haver provas de que o 'mito’ segundo o qual beber oito copos grandes de líquido por dia faz bem aos rins se sustenta’', disse o Dr. William Clark, um dos autores do estudo e nefrologista no Centro de Ciências da Saúde de London, em Ontário.
Conclusão Um aumento moderado de ingestão de líquidos pode proteger os rins.