quarta-feira, 19 de julho de 2017

CBF - Com prisão pedida, Teixeira pode ter mesmo destino de Cunha

Se casos contra Teixeira forem transferidos, ele poderá ser preso no Brasil (Foto: Acervo/Agência Estado)

Com ordens de prisão emitidas na Espanha e nos Estados Unidos, o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira pode ter o mesmo destino do ex-presidente da Câmara de Deputados Eduardo Cunha. A Procuradoria-Geral da República considera solicitar às Justiças estrangeiras que transfiram os casos para o Brasil, com o compromisso de que ele seja investigado e processado no País.

Foi desta forma que a PGR conseguiu convencer a Suíça a transferir centenas de páginas de provas sobre suspeitas relacionadas a Cunha ao Brasil. Berna, entre 2014 e 2015, investigou o ex-político brasileiro e abriu um inquérito por corrupção passiva. Mas, mesmo se o condenasse, não conseguiria convencer as autoridades brasileiras a entregá-lo. Pelas leis nacionais, o Brasil não extradita seus cidadãos. Estadão Conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário