terça-feira, 25 de julho de 2017

TÓQUIO 2020

Tóquio inicia contagem regressiva de 3 anos para Jogos Olímpicos de 2020

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, com a bandeira dos Jogos Olímpicos. EFE/Christopher Jue

A cidade de Tóquio começou nesta segunda-feira a contagem regressiva de 3 anos para a realização dos Jogos Olímpicos de 2020, com uma cerimônia vistosa que contou com a participação de políticos e atletas japoneses e que esteve acompanhada de diversos eventos em todo o país.

O ato começou com música, interpretada pela banda do corpo de bombeiros de Tóquio, e um espetáculo de luzes e projeções tridimensionais sobre o icônico edifício da sede do governo regional, que mostrava alguns dos atrativos turísticos do país asiático e imagens de outros eventos esportivos.

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, pronunciou em seguida o discurso inaugural, e foi sucedida pelo diretor-geral do comitê organizador, Toshiro Muto, e da ministra para os Jogos Olímpicos, Tamayo Marukawa, que destacaram a importância do evento para o Japão, que acontecerá entre 24 de julho e 9 de agosto de 2020.

O evento também marcou o início do giro da bandeira olímpica pelo arquipélago japonês, que contará com 27 atletas olímpicos e paralímpicos do país asiático escolhidos como "embaixadores" para esta causa.

Além disso, na província de Aomori, no nordeste do arquipélago, começou hoje uma corrida de revezamento de mil quilômetros que se prolongará por 15 dias e chegará até Tóquio, com a participação de aproximadamente 1.800 corredores e ciclistas e que passará por algumas das áreas mais devastadas pelo tsunami que atingiu o país em 2011.

Entre outros eventos, o governo de Tóquio organizou sessões diárias de ginástica na qual participarão funcionários locais e empresas, e designou o dia 24 de julho - data na qual começarão os Jogos Olímpicos de Tóquio - como o dia do "trabalho remoto" com o objetivo de descongestionar o tráfego na capital.

Esta será a segunda vez que Tóquio receberá os Jogos Olímpicos - após os celebrados em 1964 - e o evento incluirá o número recorde de 33 esportes e 339 provas, com um orçamento provisório de 1,39 trilhões de ienes (US$ 12,5 bilhões).

A organização ainda enfrenta desafios significativos até o início dos Jogos, entre os quais se destacam cortes ainda maiores em seus custos, segundo as recomendações do Comitê Olímpico Internacional, e apresentar soluções para as altas temperaturas habituais durante o verão na capital japonesa, que superam 30 graus e 70% de umidade.

"Temos que encontrar o equilíbrio apropriado entre pisar no acelerador e acionar os freios quando for necessário, e isto não será fácil", disse o presidente do comitê organizador, Yoshiro Mori, sobre o andamento dos preparativos olímpicos e seu orçamento em uma coletiva de imprensa anterior à cerimônia.EFE

Nenhum comentário:

Postar um comentário