domingo, 22 de abril de 2018

BOLSA SENADOR

Joesley diz que pagou mesada a Aécio por dois anos

Joesley (direita) disse que o tucano solicitou pessoalmente os pagamentos (Fonte: Reprodução/Montagem/Veja/Folhapress)

O empresário Joesley Batista, da JBS, disse em colaboração entregue em agosto do ano passado à Procuradoria-Geral da República que pagou R$ 50 mil por mês a Aécio Neves durante dois anos. A informação foi divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo.

De acordo com Joesley, o tucano solicitou pessoalmente os pagamentos “para custeio mensal de suas despesas”. Os valores teriam sido repassados por meio da rádio Arco Íris, da qual Aécio Neves era sócio.

O empresário da JBS entregou à PGR 16 notas fiscais emitidas entre julho 2015 e junho 2017 pela rádio. Nas notas, que somam ao todo R$ 864 mil, a JBS aparece como a empresa cobrada sob a justificativa de prestação de “serviço de publicidade”.

Em março, a Folha revelou que Aécio vendeu, em setembro de 2016, as cotas que tinha na rádio para sua irmã, Andrea Neves, por R$ 6,6 milhões. Em 2014 e 2015, Aécio declarou à Receita que suas cotas na rádio Arco Íris valiam R$ 700 mil.

Joesley Batista afirmou ainda aos procuradores que não sabe se a rádio Arco Íris prestou de fato algum serviço de publicidade à JBS, mas ressaltou que o objetivo dele foi repassar os R$ 50 mil mensais para Aécio Neves a fim de manter uma boa relação com o senador.

As notas fiscais apresentadas por Joesley, que acompanham os comprovantes de pagamento, mencionam o valor de R$ 54 mil, mas o empresário cita R$ 50 mil.

A defesa de Aécio Neves afirmou, em nota, que Joesley se aproveita de uma “relação comercial lícita” para “forjar mais uma falsa acusação”.Folha de S.Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário