sexta-feira, 25 de agosto de 2017

AUTOMOBILISMO FÓRMULA 1

Museu de Schumacher abrirá em abril de 2018 e terá entrada gratuita

A agente do ex-piloto, Sabine Kehm, que fez o anúncio, em foto de 2014. EFE/EPA/Guillaume Horcajuelo

Um museu que abrigará a coleção pessoal do ex-piloto alemão Michael Schumacher, heptacampeão mundial de Fórmula 1 e que vive em delicada situação de saúde após ter sofrido um grave acidente de esqui no fim de 2013, será aberto na cidade de Colônia, na Alemanha, em abril do próximo ano, com entrada gratuita.

"Será um Grande Prêmio de lembranças de duas décadas. A ideia é que as pessoas possam viver um pedaço da história do automobilismo", anunciou a agente do ex-piloto, Sabine Kehm.

Segundo a agente, a família de Schumacher está entusiasmada com o museu, que ficará dentro do antigo aeroporto de Butzweilerhof, porque o local fica a apenas 30 quilômetros de Kerpen, onde o heptacampeão alemão nasceu.

O museu estará dentro do Motorworld Köln-Rheinland, um ponto de encontro para os amantes dos carros que abrirá suas portas em 2018, com um hotel temático, restaurantes, salas de eventos e conferências.

O museu, que deve atrair mais de 100 mil visitantes ao ano, terá entrada gratuita. Segundo a agente, essa decisão foi tomada pela família como um gesto para agradecer aos inúmeros fãs do ex-piloto.

"Durante os anos nos quais esteve na ativa, Michael guardou a maioria de seus carros e muitos macacões e capacetes. Sempre tivemos em mente torná-los acessíveis ao público", disse Kehm.

Dessa forma, o museu terá, além de muitos objetos que lembrarão a carreira de sucesso de Schumacher, 20 carros usados pelo ex-piloto, entre eles os sete com os quais foi campeão mundial.

"Estou grata pelo fato de possamos mostrar essa coleção aqui", disse a prefeita de Colônia, Henriette Reker.

Schumacher, de 48 anos, sofreu um acidente em 29 de dezembro de 2013, quando esquiava em Méribel, na França. Ao cair, o ex-piloto bateu forte com a cabeça e sofreu lesões cerebrais graves.

Durante meses, o heptacampeão permaneceu em coma induzido. Em junho de 2014, ele foi levado para um hospital suíço. Desde setembro do mesmo ano, ele continua sua reabilitação em Gland, também na Suíça.EFE

Nenhum comentário:

Postar um comentário