domingo, 27 de agosto de 2017

SÉRVIA REFUGIADOS

Menino refugiado pintor conquista a Sérvia

EFE/Snezana Stanojevic

Farhad Noory tem dez anos e adora pintar, e o faz tão bem que, na Sérvia, onde chegou vindo do Afeganistão como refugiado há oito meses, tem ficado famoso como "o pequeno Picasso" e recebeu, assim como sua família, a proposta de ganhar a nacionalidade do país de acolhida.

"Sinto-me feliz quando pinto e desenho. Aproveito meu tempo da melhor maneira", contou Farhad à Agência Efe no centro de amparo a refugiados em Krnjaca, a cerca de 20 quilômetros da capital Belgrado, onde mora em uma pequena casa com seus pais e dois irmãos.

No começo de agosto, este jovem artista protagonizou sua primeira exposição em um café de Belgrado, uma estreia no mundo da arte que, além disso, teve um fim beneficente: arrecadar dinheiro para o tratamento de um menino sérvio que sofre de um tumor cerebral.

O talento e a generosidade de Farhad tiveram um grande reflexo na imprensa sérvia.

"Grande coração do pequeno pintor", "Pequeno Picasso dá aulas de humanidade" e "Pequeno imigrante ajuda menino da Sérvia" foram algumas manchetes que repercutiram o gesto de Farhad.

"Queria ajudar o menino, isso é humano. E, sobretudo, é bom porque o ajudei com meu próprio dinheiro, não com o dinheiro do meu pai, nem de ninguém. Me senti muito feliz", contou Farhad em um inglês perfeito.

A repercussão foi tamanha que o presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, recebeu na semana passada o menino e sua família e lhes ofereceu a nacionalidade sérvia, caso decidam permanecer no país.

Vucic inclusive prometeu ao pai do menino, que trabalha com revestimentos, que lhe daria trabalho e uma bolsa de estudos para que Farhad estude pintura.

A família ainda não decidiu se ficará no país, ao qual chegou fugindo da guerra e da pobreza no seu país, após uma viagem de dois anos por Irã, Turquia, Grécia, Albânia e Kosovo.

A viagem tinha como destino algum país rico da União Europeia.

Com a chamada rota dos Balcãs fechada desde março de 2016, a família Noory está há oito meses vivendo na Sérvia, um país do qual Farhad disse que gosta e onde quer ficar para estudar pintura. O menino já fala inclusive um pouco de sérvio.

Em setembro, ele começará a receber aulas de pintura e fotografia, outra arte que lhe interessa, no Centro de Cultura para Crianças de Belgrado. Será a primeira vez que ele vai receber formação em pintura, já que até agora estudou sozinho, com a ajuda de tutoriais que encontra no YouTube.

Fahrad também está feliz porque, no mesmo mês, também começará a ir à escola primária.

No centro de refugiados onde vive, a sua capacidade artística logo chamou a atenção nas oficinas organizadas para os refugiados por diferentes ONGs.

"Prefiro desenhar retratos. Não há motivo particular para isso, simplesmente gosto", disse o menino, que tem entre as suas obras imagens de personagens como a chanceler alemã, Angela Merkel, dos pintores espanhóis Pablo Picasso e Salvador Dalí, do tenista sérvio Novak Djokovic ou ainda da atriz americana Angelina Jolie.

"Desenhei estas pessoas porque têm rostos interessantes", explicou o pequeno pintor.

Fahrad assegurou que seu pintor favorito é Pablo Picasso.

"É porque quando desenha pessoas, ele vai além. Nos rostos põe um olho aqui, outro alí, e isso me agrada muito", explicou o menino.EFE

Nenhum comentário:

Postar um comentário