quinta-feira, 3 de agosto de 2017

VITÓRIA DO GOVERNO

Câmara barra denúncia contra Michel Temer

Resultado é uma vitória para Temer, que não poupou esforços contra a denúncia (Foto: EBC)

A Câmara dos Deputados rejeitou nesta quarta-feira, 2, a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva no escândalo da JBS.

Temer conseguiu os 172 votos necessários para encerrar a denúncia. Os deputados que votaram contra a denúncia apontaram como principal motivo de sua decisão a fragilidade das evidências contra o presidente e a necessidade de recuperar a estabilidade política no país. Outros deixaram claro que apenas acompanhavam a decisão do respectivo partido. A partir de agora, a denúncia fica suspensa até que Temer termine seu mandato, em dezembro de 2018.

NÃO DEU !!...FUI

A sessão foi iniciada pela manhã e se estendeu até a noite. O resultado é uma vitória para o governo, que nas últimas semanas não poupou esforços para angariar apoio contra a denúncia.

O empenho de Temer em enterrar a denúncia na Câmara se estendeu até poucas horas antes da votação e incluiu distribuição de cargos, barganhas com as bancadas evangélica e ruralista e liberação de mais R$ 2,1 bilhões em emendas parlamentares. Temer também exonerou temporariamente dez ministros para que pudessem retomar o cargo de deputado e votar contra a denúncia.

Temer foi denunciado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em 26 de junho, por corrupção passiva. A denúncia tem como base a delação premiada feita pelos donos da JBS. Nela, Temer é acusado de autorizar a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso desde o ano passado.

Em uma gravação feita em março, por Joesley Batista, um dos donos da JBS, Temer aparece negociando o que seria a compra do silêncio de Cunha na Operação Lava Jato.

Temer também é acusado de indicar seu ex-assessor especial, o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), para ser o interlocutor responsável por encaminhar os pedidos da JBS ao governo. Posteriormente, Loures flagrado em um vídeo feito pela Polícia Federal (PF) com uma mala com R$ 500 mil em propina da JBS.El País

Nenhum comentário:

Postar um comentário